PERCEPÇÃO: A IMPORTÂNCIA DE TER CONSCIÊNCIA DA SUA EXISTÊNCIA

Por: Michaell Lange

Londres, 18/04/18 –

Nosso mundo é determinado pelo modo como nossos sensores naturais captam o que acontece a nossa volta. Nossa capacidade de ver, ouvir, sentir, e perceber as coisas, é chamada de percepção. É a percepção que guia nossas decisões diárias, seja as decisões mais simples como experimentar uma comida nova por conta do cheiro, ou eleger um presidente da república por conta do que sentimos. Porém, se nossas percepções forem errôneas ou manipuladas por constantes ataques de forças externas (propaganda), isso significa que estamos tomando decisões erradas.

O tema percepção é tão abrangente e presente em nossas vidas que para fazer justiça a causa teríamos que ficar aqui falando sobre isso para sempre. Por isso, ficaremos com exemplos bem básicos, porém não menos importantes, sobre a importância de termos consciência e controle das nossas percepções.

Nossa percepção por tanto, é alvo constante de investidas positivas e negativas de pessoas e empresas (forças externas) que desejam nos convencer de algo que não necessariamente, sejam de nosso interesse e benefício. Todos os dias somos bombardeados por propagandas tentando nos vender algo que muitas vezes não precisamos. O vendedor sabe que se ele conseguir mudar nossa percepção, ele pode estar criando uma necessidade que até então não existia, e é essa mudança de percepção que irá nos convencer a comprar algo que não precisamos. Nesse caso, a melhor forma de defesa é o questionamento. Sera que realmente preciso comprar isso? Minha esposa costumava chegar em casa com coisas que de fato, não precisávamos. Quando questionada, ela dizia: “Estava na promoção!” ou seja, a percepção de um preço baixo a convenceu de comprar algo que não precisávamos. Esse é um exemplo simples e inocente de como nossas percepções podem ser manipuladas por forças externas. Afinal, quem nunca se rendeu ao poder sedutor de um chocolate? Mas, há outros exemplos mais graves e com consequências mais sérias e duradouras.

A mídia, seja televisiva, de radio, impressa ou eletrônica, tem um poder incalculável de convencer pessoas (desavisadas) de coisas totalmente inacreditáveis. Quando um candidato político faz campanha para ser eleito a um cargo público, seus “marketeiros” usam de meios absurdos para convencer o eleitorado. O uso de celebridades como atores de novelas, cantores e outros artistas em propaganda política é largamente explorado por conta da sua eficiência. Pode parecer surreal, mas ainda há pessoas que são convencidas a votar em um determinado candidato apenas porque seu jogador de futebol favorito declarou apoio a ele, por exemplo. Sera que nós, eleitores, não deveríamos decidir nosso voto de acordo com o histórico do candidato, sua proposta de governo, os custos e a viabilidade da sua proposta, e jamais votar em alguém apenas porque o Pablo Vittar ou o Neimar declaram apoio a ele/ela? A manipulação da percepção do eleitor nesse caso, tem consequências graves e duradouras no futuro do nosso país e no bem estar dos nossos cidadãos.

Tenha o controle da sua percepção!

Sempre que alguém tentar lhe vender algo, pergunte-se: Sera que realmente preciso disso? Sera que devo comprar apenas porque esta na promoção? Questionar, é uma ferramenta extremamente poderosa e pode nos salvar de verdadeiras enrascadas. O questionamento é um regulador natural da nossa percepção e nos permite ter mais controle sobre nossos sensores perceptivos.

Teste: Quando você ouve falar de um país como por exemplo, Cuba, EUA, Russia, Inglaterra, França. Qual é a sua percepção com relação a estes países? Se você nunca visitou estes lugares pessoalmente, o que ou quem lhe convenceu de ter esta percepção? Sera que a sua percepção esta mesmo de acordo com a realidade destes países? O mesmo vale para pessoas, empresas e outras organizações. Lembre-se sempre que as suas decisões diárias são baseadas nas suas percepções, e se você não tem o controle das suas percepções, isso significa que alguém esta tomando decisões por você.

 

 

 

ELEIÇÕES MUNICIPAIS: A SUA CHANCE DE DIZER BASTA!

By: Michaell Lange,
 London, 26/09/16 –
A uma semana das eleições municipais no Brasil, o cenário da política nacional, apesar dos escândalos,  parece continuar sendo o mesmo. De Norte a Sul do Brasil, são incontáveis os candidatos envolvidos ou sendo investigados por envolvimento em esquemas de corrupção e lavagem de dinheiro. Se a venda e a compra de votos fosse uma pratica legal, as bolsas de valores bateriam todos os records esta semana.
A partir de hoje, os financiadores de campanhas eleitorais (compradores de eleições), entram em estado de frenesi, numa desesperada e corrompida busca por votos. Os valores pagos por cada voto são inflacionados seguindo a mesma Lei de marcado da oferta e procura. O cidadão (de bem) passa a cobrar mais pelo favor. Os preços variam de acordo com algumas referências “de mercado” como o tamanho da família, o status social e a disposição do cidadão em participar da campanha eleitoral e claro, colar os adesivo dos candidatos no vidro do carro e da casa como um selo de garantia.
Ticket gasolina, tijolo, caixa d’agua, emprego, pneu, telha, tratamento médico, cancelamento de multas, CNH, dentaduras, etc. Tudo vira moeda de troca nessa ultima semana que antecipa o dia das eleições. É a maior prova de que o mensalão e o petrolão nunca foram de verdade os maiores escândalos de corrupção do Brasil. As eleições sim, são! A diferença é que o povo, obviamente, não irá denunciar um escândalo de corrupção na qual ele próprio faz parte. Isso é fato! Em nenhum outro período a atividade de corrupção é tão intensa e frenética do que no período que antecipa uma eleição no Brasil. Fato! Fato! Fato!
A gigantesca “feira popular” faz parte do maior esquema de corrupção do Brasil e atinge todos níveis sociais incluindo todas as esferas do poder governamental e econômico. Empresas, grandes e pequenas, principalmente aquelas que ja ganharam grandes e superfaturados contratos do estado através de pagamento de propinas, financiam a campanha de diferentes partidos e candidatos para garantir o apoio de quem quer que vença as eleições. É como jogar no preto e no vermelho na roleta do cassino. A vitória é certa! O dinheiro dos financiamentos é o mesmo dinheiro pago pelo governo em obras que custaram o dobro ou mais do valor real. Dessa forma os partidos ganham seus “padrinhos” e os “padrinhos” ganham o apoio dos candidatos eleitos. A verba pública, ja lavada nas obras superfaturadas, são usadas para “financiar as campanhas” que envolve novamente, a compra superfaturada de bandeirinhas, santinhos, cartazes e obviamente os votos daqueles que ainda são eleitores indecisos. Estão na mira todos aqueles que ainda não colaram os adesivos de algum candidato na janela do carro e da casa. As gráficas fazem dinheiro fácil em épocas de eleições.
Nesse sistema é importante ser amigo dos candidatos. Quanto maior a amizade e a “fidelidade” maiores os benefícios em época de campanhas. Os benefícios para os mais chegados podem variar de um emprego de motorista até um cargo de secretário do município. A regra vale para todos os níveis da política nacional e é quase uma Lei do mercado negro do voto. Sem fazer parte desse jogo é praticamente impossível ser eleito a alguma coisa no Brasil. Mas há esperanças!
Há candidatos honestos que infelizmente fazem parte de um seleto grupo de exceção. Pessoalmente, conheço alguns a nível municipal e não é muito difícil identificá-los. Eles ja eram referencias sociais e ja trabalhavam em prol da sociedade muito antes de serem candidatos a qualquer cargo público. Eles cresceram promovendo o desenvolvimento e o bem social das comunidades em que nasceram sem esperar nada em troca por isso. Vivem uma vida simples e sabem reconhecer as necessidades e os problemas de suas comunidades, e são acima de tudo, altruístas naturais ou seja, promovem o bem em suas comunidades de forma voluntária, e realmente se preocupam com o bem estar das pessoas que vivem a sua volta. Conheço e reconheço alguns cidadãos com esse perfil que resolveram colocar seus nomes a disposição do governo local. Alguns outros preferem continuar seu trabalho voluntário de forma modesta e anônima e não são menos importantes por isso. Fazem muito por suas comunidades e nada mais justo aos que saíram candidatos, que sejam eleitos e reconhecidos por tudo que ja fizeram. Estes sim, são verdadeiros candidatos. É importante que não sejam confundidos, muito menos esquecidos.
Aos eleitores que assistiram ao espetáculo de absurdos promovidos pelo teatro da vergonha em Brasilia, fica a responsabilidade de responder a estes absurdos através das urnas. É fundamental que o eleitor vote consciente e direcionado para eleger uma nova geração de cidadãos que ja fizeram mais por suas respectivas comunidades do que muitos “políticos de profissão” que apenas arregaçam as mangas em épocas de eleição. O combate a corrupção começa em casa com a rejeição do sistema de compra e venda de votos que tem ditado os resultados das eleições a décadas. O voto não é uma mercadoria, o voto é uma arma de defesa social. O voto é um botão de ejetar político corrupto. Use essa arma com sabedoria e não eleja políticos corruptos! Isso deve ficar claro a cada visita de candidato. Seja cordial e educado com todos eles, mas não aceite proposta que não seja em favor do benefício comum da sua sociedade. Não importa quão amigo ou simpatico ele seja, a proposta de comprar o seu voto, além de ilegal, é uma declaração de corrupção que deve ser tratado com cartão vermelho e denuncia no TSE.
Em poucos dias, os Brasileiros terão a oportunidade de provar que todos os protestos anti-corrupção não foram em vão. A rejeição da atual situação política e econômica do Brasil pode ser demonstrado nas urnas das eleições municipais da próxima semana. Se falharmos, a mensagem aos políticos será a de que tudo pode ser aceito pelo povo Brasileiro, e a perpetuação do sistema corrompido seguirá eternizado pelo seu voto. O povo Brasileiro terá, nestas eleições municipais, a oportunidade imperdível de dizer basta! Pense nisso, a escolha será sua!