COMO VOTAR NAS ELEIÇÕES DE 2018

Por: Michaell Lange,

Londres, 14/02/18 –

As eleições de 2018 será nossa grande oportunidade para mostrarmos aos políticos Brasileiros que a farra acabou. Será nossa oportunidade de votarmos com consciência, e ao mesmo tempo, com toda a nossa indignação e desprezo com aqueles que traíram nossa confiança.

A pergunta que venho fazendo ja a alguns meses é; como devo votar em 2018? “como derrubar dois corruptos com um único voto? ”

Acredito que qualquer Brasileiro com o mínimo de bom senso, não irá votar em políticos envolvidos na lava jato ou em qualquer outro escândalo de corrupção. Só aí ja cai 70% dos políticos em cargos públicos federais atualmente. Se incluirmos a essa lista todos os velhos caciques que ja estão a mais de 10 anos em cargos de Deputados, Senadores e governadores, a lista dos “votáveis” fica abaixo dos 5%. Afinal de contas, qual seria a justificativa para você dar mais uma chance a ladrões convictos e reincidentes? Esqueça a Lei da ficha limpa, crie sua própria lei da ficha limpa, e não vote em corrupto convicto!

Não faz sentido algum você criticar o induto que muitos presos recebem para passar o Natal em casa e por outro lado, votar em ladrão para administrar o bem público. Tenho certeza que ninguém contrataria um ladrão convicto para ser o diretor financeiro da sua empresa. Então, por que você elegeria ladrões para cuidar do dinheiro público?

Uma boa idéia seria talvez, votarmos em candidatos jovens, que de preferência não sejam filhos, sobrinhos ou netos das raposas que estão no poder hoje. Também seria uma opção votarmos para partidos novos e rejeitarmos totalmente os 5 maiores partidos políticos atuais. Afinal, ja esta mais que provado que a prioridade deles não é ajudar o Brasil. Não podemos perdoar esse pessoal que usou e abusou do dinheiro público enquanto nosso povo apodrecia nos hospitais. Eles querem, e irão fazer de tudo para ganhar mais uma chance e permanecer no poder para se beneficiarem do oba-oba que é governo do nosso país. Meu conselho é simples; Não dê chance a ninguém! Não reeleja nenhum destes vagabundos que tanto mau fazem a nossa nação! A nossa chance de acabar com a farra deles chegou. Vamos dar chance a quem nunca foi eleito. Não podemos desperdiçar esta chance. Esta seria a forma de maximizar nossa indignação com aqueles que estão no poder hoje, Deputados, Senadores, governadores e o próprio presidente. Se você odeia bandidos, não eleja ladrões em 2018!

A PROPOSTA DE GOVERNO

Existe um equivoco promovido por algumas pessoas na qual afirma-se que caso a maioria dos eleitores não votarem ou votarem nulo ou branco, as eleições são canceladas. De fato, essa Lei não existe. Indiferente do numero de votos brancos e nulos, o candidato com maior numero de votos válidos será eleito. Por tanto, é importante votar em alguém.

Tendo em mente que é necessário usarmos o poder do voto com sabedoria, a proposta de governo do candidato, bem como seu plano de implementação e financiamento, devem ser levados em consideração na hora de escolher em quem votar. Lembre-se, a lista de votáveis deve ficar nos 5% dos candidatos em 2018.

infelizmente, os candidatos dos principais partidos políticos oferecem apenas duas opções de governo, e nenhuma delas é a opção ideal para o Brasil. Os principais partidos de esquerda, oferecem uma participação forte e atuante nas questões públicas, com empresas estatais e alta regulamentação do mercado (o chamado estado grande).

Ja os principais partidos de direita, oferecem a minimização das participações do estado nas questões públicas e econômicas, promoção de um mercado livre, baixas taxas de juros e privatizações.

Mas, estas duas propostas de governo ja foram postas a prova e nenhuma delas beneficiou o Brasil. Pessoalmente, acredito que a proposta de governo que ganharia meu voto hoje, é a descentralização do governo federal. O governo federal precisa devolver o poder aos estados e municípios, assim como funciona nos EUA. A centralização do poder federal em Brasilia, facilita a corrupção e a impunidade dos corruptos. Além disso, o Brasil perde bilhões de Reais só em repasses de verbas para a união. Isso precisa acabar!

No Reino Unido, no final dos anos 90, o então Primeiro Ministro Tony Blair, implantou a proposta de devolução. Apesar do sistema político Britânico ser diferente do Brasileiro, a devolução Britânica é semelhante ao que deveria ser implantado no Brasil. No Reino Unido, o governo central representado pelo Parlamento Britânico em Londres, criou o parlamento Escocês, o Parlamento Irlandês e a Assembléia do país de Gales. Dessa forma, o governo central em Londres, que antes tomava todas as decisões, passou a enviar parte do orçamento para os outros parlamentos que passaram a decidir como usar estas verbas de acordo com as suas prioridades. No Brasil, a devolução teria que ser feita por meio de uma nova constituinte como parte de uma reforma política profunda. Uma vez aprovada, os repasses para a união se limitariam a uma fração da riqueza produzida pelos estados. Por consequência, cada estado teria o poder de manter a grande parte da riqueza produzida localmente (PIB local), para ser usado de acordo com as prioridades determinadas pelo governo do estado juntamente com seus representante municipais. Este sistema acabaria com a farra do dinheiro público na capital federal, e cada estado seria responsável pelos seus corruptos.

A reforma do sistema político Brasileiro chegou a ser noticia anos atrás, mas logo foi esquecida ja que, sem pressão popular é quase impossível fazer o Congresso Nacional votar a favor da diminuição do seu poder sobre as riquezas produzidas pelos estados da federação. A reforma do sistema político Brasileiro deve ser prioridade novamente em 2018. Precisamos trazer a reforma política de volta para a mesa de debates e para os noticiários.

Estas questões ao meu ver, fazem das eleições de 2018, o processo eleitoral mais importante da história do Brasil. Resta saber se o Brasileiro esta de fato, disposto a usar seu poder de voto para derrubar aqueles que roubaram o país, ou disposto apenas para eleger o candidato escolhido pela mídia. Como você irá votar em 2018?

MULHER ELEITORA

Por: Michaell Lange,

Londres, 06/02/18 –

 

Hoje os Britânicos comemoram o centenário da aprovação parlamentar do chamado Representation of the people Act  – “Ato de representação do Povo” de 1918, que deu direito as mulheres Britânicas acima de 30 anos e proprietárias de imóveis, de votarem e serem votadas. Apenas em 1928 o direito de voto foi concedido a todas as mulheres. Mas não foi uma conquista fácil, sobretudo por conta de um empasse político entre os dois maiores partidos da época, os Conservadores e liberais, que temiam as consequências da aprovação desse direito. Durante décadas, mais de 1300 mulheres ativistas foram presas e processadas pelo governo. Mas, foi a participação decisiva das mulheres na Primeira Guerra Mundial que fez as opiniões mudarem em favor das mulheres.

Junto com as comemorações do centenário do direito das mulheres ao voto, o governo Britânico estuda a proposta do líder do Partido dos Trabalhadores, Jeremy Corbyn, para um pedido oficial de desculpas do governo e pelo perdão e remoção dos nomes das mulheres presas durante a campanha pelo voto feminino, da fixa criminal do país.

No Brasil, a luta pelo direito das mulheres de votar e serem votadas, durou mais de 100 anos. Foi apenas em 1933 que as mulheres do Brasil tiveram seus direitos reconhecidos pelo governo. A Constituição de 1824, não restringia especificamente o voto das mulheres, apenas dava direito de voto para todo cidadão acima de 21 anos. Porém, o conceito de cidadão da época não incluía as mulheres. A Potiguar Celina Guimarães foi a primeira mulher a ter conseguido o direito de votar após cumprir todas as exigências estabelecidas pelo governo. Mas, foram os estados de Minas Gerais e Rio Grande do Norte os grandes pioneiros do movimento. Outro nome de destaque dessa conquista é a da Mineira Miêtta Santiago, que ao retornar da Europa com apenas 20 anos de idade, descobriu em 1928, que a proibição do voto feminino feria o artigo 70 da Constituição Brasileira de 1891 que ainda estava em vigor. Carlos Drummond de Andrade teria ficado tão impressionado que dedicou o poema Mulher Eleitora a jovem Mineira, que além de votar, votou em si mesma.

É importante frisarmos que o direito da mulher, seja de votar ou trabalhar com ou sem o consentimento do marido, ou quaisquer outros direitos cuja o homem historicamente limitou-se a dar-se a si mesmo, sempre existiu. A luta nunca é portanto, pelo direito em si, mas pelo seu reconhecimento. Ainda hoje as mulheres são submetidas aos mais inaceitáveis abusos cometidos por homens que ainda acreditam serem superiores. Apesar do movimento feminista ter adotado diferentes frentes ao longo dos anos, o objetivo central continua sendo o mesmo, o reconhecimento de igualdade de direitos com relação aos homens.

Mesmo completando 100 anos da conquista do direito de votar das Britânicas, as mulheres do Reino Unido, continuam a ganhar em média 15% a menos que os homens trabalhando na mesma função. A Nova Zelândia foi o primeiro país a legalizar o voto feminino em 1893. Apesar das grandes conquistas, a luta continua!

 

 

CORRUPÇÃO EXPLICITA E ILIMITADA

By: Michaell Lange,

London, 19/05/17 –

A Rede Globo pareceu a primeira vista, ter jogado o excremento da política Brasileira nos ventiladores de Brasilia ao publicar uma “bomba Jornalística” durante o Jornal Nacional da última Quarta Feira (17), que revelou conversas extremamente comprometedoras entre empresários da empresa JBS, o Presidente da República, Michel Temer e o Senador Aécio Neves. A noticia fez tremer os alicerces da Capital Federal que parou diante das denuncias de corrupção e pagamento de propinas, supostamente autorizadas pelo próprio presidente, para comprar o silêncio do ex-Presidente da Camara dos Deputados, Eduardo Cunha, que se encontra preso sob acusações de corrupção e lavagem de dinheiro.

Mas, diferentemente das gravações telefônicas entre Lula e Dilma que foram ao ar imediatamente após o vazamento dos tapes, a Rede Globo se limitou apenas a publicar as transcrições dos diálogos entre o Presidente Temer, o Senador Aécio Neves e os empresários da JBS ao invés dos audios, que certamente teriam impacto muito mais devastadores. Os porquês da Rede Globo ter preferido não publicar os audios como fez no caso entre Lula e Dilma é uma pergunta que apenas a Rede Globo pode responder. O fato é que estamos diante de evidências explícitas de crimes que ja eram de conhecimento geral, mas que nunca houve comprovações materiais tão contundentes ligando todas as esferas do governo incluindo o próprio Presidente da República.

A história da JBS também denuncia um sistema criminoso gigantesco envolvendo o governo Federal e empresas privadas como a própria JBS, que durante o governo Lula recebeu empréstimos generosos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – BNDES, e se transformou na maior processadora de carne do mundo. A JBS que em 2006 tinha um faturamento anual de R$ 4.3 bilhões de Reais, passou a lucrar em 2016 R$ 170 bilhões de Reais, mesmo precisando ser resgatada financeiramente em 2011 pelo BNDES quando a empresa quase quebrou (Jornal Nacional). É um tanto evidente que um aumento patrimonial de 40 vezes em apenas 10 anos, não correspondem aos padrões econômicos Brasileiros e pode estar diretamente ligado a sua relação de vantagens criminosas com o governo Federal. Mas a história da JBS esta longe de ser única. A própria rede Globo é acusada de receber recursos e investimentos públicos estimados em milhões de Reais. As revelações do JN parecem serem parte de um sistema mafioso e gigantesco que se alimenta dos cofres públicos e destrói qualquer possibilidade de crescimento do país. O lucro deles é criado encima da desgraça do povo que eles deveriam zelar. Somos nós, o povo Brasileiro, que sustentamos toda essa estrutura bilionária que gera lucro fácil a empresas privadas e políticos corruptos, e um prejuízo incalculável para o país e para o povo Brasileiro.

O pagamento sistemático e bilionário de propinas entre grandes empresas privadas e o governo Federal em troca de vantagens indevidas, denuncia uma rede criminosa de magnitudes inimagináveis aos olhos do trabalhador e contribuinte Brasileiro. É como se multinacionais mantivessem grandes aspiradores de pó (nesse caso de dinheiro), dentro dos cofres públicos em tempo integral sugando dinheiro que deveria ser usado na melhoria do sistema de saúde, na educação e na segurança do povo Brasileiro. É bem provável que esse gigantesco desvio de dinheiro público seja um dos principais responsáveis pelo próprio endividamento do estado. É seguro afirmar que estes esquemas bilionários de favorecimento ilícitos envolvendo governo e empresas privadas, sejam a regra em todos os níveis governamentais do país, passando pelas prefeituras, governos de estado, e como ja sabemos, na própria Presidência da república. Não é difícil observar para onde vai os recursos públicos que deveriam ser investidos no desenvolvimento e modernização do país. As consequências desse crime hediondo são visíveis em todo o Brasil, seja na precariedade das escolas, nas praças públicas, na decadência dos hospitais e estradas de Norte a Sul do país. Os aposentados, Professores, a policia e outros servidores públicos, são abandonados pelo estado enquanto Eduardo Cunha recebe mesada na prisão, em valores que 99% dos Brasileiros nunca ganharão trabalhando. E qual é a ordem do Presidente da República? “Tem que manter isso ai”. A revolução Francesa que viu membros do governo e da elite Francesa serem arrastados e guilhotinados em praça pública pelo próprio povo, ocorreu por muito menos do que isso. A pergunta é: Até quando o povo Brasileiro aguenta essa tortura?

O momento é oportuno para o povo Brasileiro refletir e entender que a reforma da previdência, além de todas as outras políticas de austeridade promovida pelo governo Brasileiro, seriam totalmente desnecessárias caso não existisse a transferência bilionária e criminosa de recursos públicos para políticos e empresas privadas. Sobraria orçamento para modernizar o país e transformar o Brasil em um país de ponta, com educação, saúde e segurança exemplar. Isso só não é possível, e hoje isso se faz mais claro do que nunca, porque as pessoas responsáveis por esse processo, roubam o povo Brasileiro com a maior desfaçatez e a certeza da impunidade. Assistem o povo Brasileiro ser assassinado nas ruas e morrerem nos hospitais com a mesma frieza diabólica de um psicopata assassino e calculista. Ainda fazem videos para dizer o quanto amam o povo Brasileiro e o quanto são honestos. fazem cara de santinhos para pedir o voto, mas são na verdade os ratos responsáveis pela praga que aniquila uma nação inteira de forma lenta e extremamente dolorosa. Não amam ninguém se não a si próprio!

Os irmãos da JBS que fizeram a denuncia do crime que eles mesmo fizeram parte, alegaram ameaças de morte e deixaram o Brasil. Se encontram agora em Miami nos EUA. Ironicamente, a cidade Americana é refúgio conhecido de bandidos do mundo inteiro, diga-se, políticos, empresários, traficantes de droga, e até lideres religiosos, que na eminência da captura, refugiam-se no ninho favorito das ratazanas mundiais que lhes proporciona um nível de segurança e conforto que suas vitimas jamais poderão usufruir. São ratos de fato e merecem todo o desprezo e a fúria do povo Brasileiro. Brasilia tem que cair por inteiro, e das ruínas dessa babilônia, um novo sistema político deve surgir. Um sistema político que não tenha um gargalo chamado Brasilia, nem repasses de verbas dos estados para uma união corrompida. Talvez, um sistema federativo aos moldes dos EUA seria uma boa opção para o Brasil e quem sabe, prisão perpétua para qualquer político eleito  que se envolver em esquemas de corrupção. É agora ou nunca!

 

NOSSA DEMOCRACIA É ADOLESCENTE, MAS PRECISAMOS APRENDER A FAZER-LA E PRESERVA-LA

By: Michaell Lange,

London, 28/04/17 –

 

O Brasil é um país jovem que tem penas 195 anos idade. Nossa democracia é pre-adolescente, o que justificaria nossos erros de exercício. Mas nesse caso, estamos falando de adultos exercitando uma democracia jovem e por tanto, é preciso aprendermos a fazer democracia e ao mesmo tempo preserva-la.

Não há nada mais auto-destrutivo, no que se refere ao exercício democrático, do que barricada construída com paus e pneus para fechar vias públicas. Pior ainda quando ateiam fogo. É a estratégia mais anti-democrática, abusiva e contraditória que qualquer protesto pode adotar. Isso não é uma crítica partidarista, mas a impressão é de que a esquerda costuma usar dessa estratégia com mais frequência do que ninguém. Porém, isso não se limita aos esquerdistas. Vale lembrar dos protestos dos caminhoneiros em 2015 contra o governo Dilma, que bloqueou estradas em todo o país, e motoristas que se recusavam a participar acabavam agredidos e com o caminhão danificado pelos próprios colegas de profissão. Dias atrás, uma outra categoria que muito me diz respeito, os pescadores, também bloquearam a BR 101 em Itajai em protesto contra a proibição da pesca de inúmeras espécies de peixes, que  de fato, coloca em risco toda a industria pesqueira do país. Em ambos os casos, não se tratava de protestos promovido pela CUT ou qualquer outra instituição de esquerda.

O Brasil assiste hoje, políticos de todas as esferas, serem presos, processados e investigados por corrupção e lavagem de dinheiro. Mesmo assim, tem-se a impressão de que o povo Brasileiro nunca esteve tão dividido. Defendemos a pau e pedra, aqueles que acreditamos ser os menos corruptos. Mesmo frente a um assunto relevante a todos os trabalhadores do país, como é o caso da reforma da previdência, o povo Brasileiro é incapaz de protestar unido. Quem não concorda com a greve geral de hoje, tentou classifica-la como partidarista. E quem foi a favor da greve de hoje, fez questão de demonstrar seu partidarismo. Fica difícil para o trabalhador Brasileiro, vitima de tamanha sacanagem, se defender da infinita e ilimitada agressão vinda de Brasilia. Afinal de contas, quem tem que cair é Brasilia e não o Brasil!

Fechar as estradas com o único intuito de impedir a passagem daqueles que como vc, tem o direito de ir e vir, é um tiro de canhão no próprio pé. Digo isso por vários motivos. Primeiro, bloquear vias públicas colocando fogo em pneus e madeira causa a sensação de caos e tensão, que acaba tirando o foco do verdadeiro motivo do protesto. Segundo, quando impedimos a livre passagem daqueles que por motivos múltiplos não participam do protesto, criamos um inimigo naqueles que deveríamos conquistar o apoio. Ninguém que precisa ir de um lugar para outro, por motivos banais ou urgentes, e acaba preso, impedido, e impossibilitado de seguir seu caminho por causa de uma barricada desnecessária e que esta ali com o único propósito de impedi-lo de seguir viagem, irá apoiar qualquer protesto, seja por motivo mais nobre que for. Terceiro, o fechamento de uma estrada fornece o ingrediente perfeito e legal, para a ação da Policia Militar. Todo mundo sabe que a PM tem um prazer quase sexual em dar porrada em esquerdista, por isso, fazer barricada com fogo em pneu, é um convite a tomar paulada da PM. Isso tudo sem falar no dano causado pelo fogo no asfalto e a poluição causada pelos pneus incendiados. Se uma multidão, digamos, 50 mil pessoas ou mais fechar a Avenida Paulista, sejamos justos, cabe sempre o bom senso. Mas, fechar uma estrada importante por conta de 100 ou 200 pessoas não é bom senso, nem democracia, é abuso de direito. Existe uma grande diferença entre fechar a Av Paulista em São Paulo com uma multidão de manifestantes, como ocorre frequentemente (bom senso), e fechar a SC-401 em Florianópolis queimando pneus com um punhado de manifestantes causando caos total para pessoas que não querem participar do movimento (abuso de direitos).

O Brasil é um país jovem, e nossa democracia é adolescente, mas o Brasileiro precisa aprender a fazer democracia e preserva-la. Caso contrário, não teremos a menor chance contra estes abutres da política nacional.

 

A CARNE NÃO É FRACA, A CARNE É PODRE! (crítica)

By: Michaell Lange, (crítica)

London, 20/03/17 –

Cazuza e Renato Russo cantavam nos anos 80, “Que país é esse?” “Brasil, mostra a tua cara!”. O povo cantou e canta até hoje as musicas que denunciavam nossa falta de bom senso e nosso descaso com o Brasil. Mas, por alguma razão, não percebemos que estas musicas falavam sobre a gravidade da nossa negligência com nossa própria sociedade. Ignoramos nossa própria ignorância, mas acreditamos no futuro do Brasil. Queremos o fim da corrupção, mas não respeitamos a Constituição. De fato, nem conhecemos a Constituição. A mascara do Brasil vai caindo a cada escândalo, denunciando a corrupção e o descaso não apenas dos políticos, mas dos empresários, empresas e cidadãos. São todos culpados do Brasil ser o que o Brasil é hoje. Mas invés de vergonha, o sentimento é de desleixo. A indignação é tão pouca que é insuficiente até para um único final de semana de boicote a carne. Inventamos logo uma desculpa para justificar o churrasco e nos deixamos levar pela passividade típica do nosso povo. Aceitamos nossa condição de viver na lama e fazemos piadas do nosso lamaçal. “Da lama ao caos, do caos à lama, um homem roubado nunca se engana”, dizia chico Science. A letra é em bom Português, mas parece entrar codificado nos ouvidos tupiniquins. Ninguém recebe a mensagem eminente. É como o alarme de incêndio que perde a importância depois de ser acionado por acidente várias vezes e ninguém evacua o prédio quando ele pega fogo de verdade.

A Policia Federal agora é criticada por “colocar a economia Brasileira em risco”. Denunciam a PF por expôr um problema grave e com décadas de idade por supostos interesses Americanos. Ninguém seria tolo o suficiente de duvidar que o os Americanos estão infiltrados em todos os setores da economia e da sociedade Brasileira. Mas a culpa da carne Brasileira ser uma das piores do mundo não é dos Americanos e nem da Policia Federal. A responsabilidade do lixo consumido no Brasil é dos empresários Brasileiros e do consumidor que aceita estas condições. A Russia e os EUA não podem ser responsabillizados por se negarem a comer o lixo produzido pelo Brasil. Se o Brasileiro aceita essa condição, então, assuma também as suas consequências. Agora, empresários e corporações como a Sadia, Perdigão, Ceara, Friboi, entre outras, que são responsáveis por milhares de trabalhadores, precisam ser responsabilizados por colocar a economia Brasileira em risco e infringir as Lei Brasileiras. Em qualquer país sérios, eles perderiam a licença para produzir alimentos.

Mas, essa negligência não é jovem. Quando trabalhei no Brasil em meados de 1998/99, e viajava todo o estado de Santa Catarina e Paraná, era comum ver caminhões abarrotados de animais vivos como porcos, bois e frangos, estacionados sob sol escaldante de 30/35 graus, enquanto o motorista almoçava ou dormia após o almoço. Era triste de ver o sofrimento destes animais sem água ou comida, agonizando sob o sol forte. Fico imaginando quantos acabam sucumbindo ao transporte, e duvido que sejam descartados. O estado Brasileiro não apenas permite estes abusos como é negligente na sua fiscalização. A legislação Brasileira permite a criação de animais em condição de total confinamento. Essa prática é ilegal na Europa. Mas, o Brasil segue a legislação Americana que permite essa prática absurda além do uso de químicos comprovadamente cancerígenos para acelerar o crescimento e engorda dos animais. Na Europa o porco é criado solto como o gado, e o mesmo acontece com os frangos que são recolhidos no fim do dia e novamente soltos em campo aberto e apropriado na manhã seguinte. A negligência com o alimento vivo no Brasil não é nenhum segredo. O caso só veio a tona com tanta força agora porque a grande mídia deu a sua “benção”. Mas os videos de maus tratos com alimentos vivos e a má higiene no processamento de carnes e outros alimentos perecíveis é mais antigo do que a Constituição, e certamente mais antigo do que o YouTube.

Mas o Brasileiro aceita a condição. “Não tem mais jeito”, “Não vai mudar nunca”, dizem, sem perceber que essa atitude é a aceitação da condição de viver no caos da lama. O mais incrível é que o Brasileiro usa sua incrível capacidade de adaptação para encontrar conforto na lama ao invés de usa-la para sair dela. Quando perguntei no FaceBook se alguém deixaria de comer carne ao menos um final de semana, as respostas foram unanimas. Ninguém deixou de comer carne podre! Aceitamos a condição de nos alimentarmos com lixo, e criticamos ou denunciamos quem se recusa a fazer o mesmo.

É interessante a arrogância do Brasileiro. Certa vez arrumei uma briga feia com meus irmãos e meu pai porque chamei os Brasileiros de arrogantes. Meu pai chegou a sair da sala com raiva. Mas eu fico imaginando. Chamamos os Argentinos de porcos, arrogantes, sujos e encrenqueiros. Mas é exatamente o Brasileiro que polui e suja o mar, as praias e os rios do Brasil destruindo seu meio ambiente tão rico. É o Brasileiro que joga o lixo na rua e deixa as lixeiras vazias. É o Brasileiro que grita É CAMPEÃO antes mesmo do jogo começar. É o Brasileiro que cai na porrada por causa de uma partida de futebol, mas é incapaz de brigar por um país melhor. É o Brasileiro que tira onda do Reino Unido por ter assumido o lugar de quinta maior economia do mundo, mesmo que o povo esteja morrendo nas mãos de bandidos e políticos corruptos e o titulo de quinto lugar tenha durado menos de seis meses. E é o Brasileiro que não Ama o Brasil 10% do quanto o Argentino Ama a Argentina. E é o Argentino que é mundialmente reconhecido por ter a melhor qualidade de carne do mundo!

A verdade é que o Brasileiro não se importa se a cerveja é feita de milho, se a carne é podre, se o salgadinho pega fogo, se o whisky é falso, se o político é ladrão, se o pacote de arroz de 1kg na verdade tem só 750 gramas, se só Deus sabe o que tem dentro da linguiça. A verdade é que o Brasileiro aceita essa condição e é capaz de encontrar qualquer desculpa esfarrapada para justificar a situação. O Brasileiro continua comprando, comendo, votando e encontrando conforto na lama. Assim como um dependente químico, ninguém pode ajudar alguém quem não queira ser ajudado. A mudança só ocorre quando a decisão de mudar vem de quem deseja mudança. O Brasileiro precisa entender que ele, como indivíduo, precisa ser o instrumento dessa mudança. Sem a consciência de que o Brasil é feito pelo conjunto das atitudes diárias de cada Brasileiro, a carne continuará sendo podre!

 

 

A PONTE E O POVO BRASILEIRO: DUAS VÍTIMAS, UM ÚNICO CULPADO

By: Michaell Lange,

London, 14/01/17 –

O que há em comum entre o povo Brasileiro e a Ponte Hercílio Luz? Os dois são moribundos abandonados e explorados pelos mesmos aproveitadores. Os políticos Brasileiros tem sangue nas mãos! 

A Ponte Hercílio Luz, um dos ícones mais reconhecidos no Brasil, e o maior símbolo do estado de Santa Catarina, se tornou um exemplo nacional e clássico do descaso com o dinheiro público e da falta de compromisso dos políticos com o povo Brasileiro. É comum ouvir-se falar do orgulho de ser Brasileiro. Políticos recém eleitos ou em campanha eleitoral, são vistos de Norte a Sul do país esbravejando do alto dos seus palanques, todo o seu orgulho pela terra e pelo povo Brasileiro. Entre todos eles, 99.9% não passam de Urubus carniceiros, mercenários interessados apenas no que lhes beneficia pessoalmente. Não tem amor por ninguém a não ser por si mesmo! São os responsáveis pela injustiça e pela miséria do povo Brasileiro e ao mesmo tempo e inexplicavelmente amados pelos miseráveis.

A Ponte Hercílio Luz é a fotocópia do povo Brasileiro. Celebrada no nascimento, e abandonada à própria sorte logo no dia seguinte. A ponte abandonada, leva camuflada em suas barras de ferro, a promessa certa de ganhos futuros para os mesmos aproveitadores que a construíram. Afinal de contas, o povo é facilmente convencido de que um símbolo tão importante como a ponte, não pode cair aos pedaços. O que o povo não sabe, é que a reforma é eterna e cara, muito cara! Dessa mesma forma, celebrado e abandonado, o povo Brasileiro inicia sua jornada em direção ao fim da vida logo depois do seu nascimento. A Ponte segue o mesmo destino. Os dois morrerão prematuramente nas mãos da irresponsabilidade pública. Sem acesso a saúde, o Brasileiro vive menos. Sua vida útil, que lhe permite fazer atividades de lazer e trabalho, são reduzidas dramaticamente por falta de manutenção, limitando também assim, a sua contribuição social. A Ponte Hercílio Luz morreu aos 56 anos de idade. Nascida em 1926 e aposentada por invalidez em 1982. O financiamento da obra, obtido através de empréstimos de bancos Americanos, só foi pago em 1978 ou seja, 50 anos depois da sua inauguração e apenas 6 anos antes da sua inutilização. A Ponte Golden Gate, na cidade Americana de São Francisco, foi inaugurada em 1937, e 80 anos depois continua sendo 100% utilizada. O povo Americano, apesar de não ser o mais saudável do mundo, também vive mais do que o Brasileiro.

A falta de saúde adequada ao longo da vida, transforma aquele ser inicialmente celebrado e cheio de vida, em um moribundo humano, ou como no caso da Ponte, um fantasma devorador de verba pública! O moribundo deixa de ser um contribuinte nas questões sociais e/ou familiares. Suas idas e vindas aos hospitais o farão conhecido dos médicos, enfermeiros(as) e até dos seguranças. E mesmo assim, o risco de você morrer por falta de atendimento é altissimo. O art. 196 da Constituição Federal de 1988 declara a saúde como um direito de todos e um dever do estado. Mas o povo Brasileiro é hoje, uma carcaça abandonada pelo estado, deixada para os abutres e ao acaso da sorte. Se fossemos aplicar a Constituição Federal, todo ministro da Saúde ja tomaria posse de dentro da cadeia.

Essa realidade poderia ser muito diferente se os recursos públicos fossem gerenciados e administrado por patriotas e profissionais sérios. Ao contrario disso a situação decadente do povo e da ponte, são vistos pelos abutres como uma oportunidade para ganhar dinheiro e “se dar bem”. Sua aposentadoria precoce será impedida e roubada pelo governo. Batedores de carteira verão você como presa fácil. O estado deplorável da população será usado por profissionais da iniciativa privada para justificar o fornecimento de serviços emergenciais e superfaturados. Os administradores do bem público são pagos para deixar o sistema existir e se proliferar. Clínicas, farmácias, laboratórios, empresas de construção, conservação e manutenção, que só sobrevivem por conta dos seus contratos com o governo (são destes batedores de carteira que me refiro), são os responsáveis pela sangria do dinheiro público. Claro, tudo isso devidamente autorizado pelos políticos que você elegeu e comemorou feito um louco no dia da vitória.

Você também será usado a vida toda por grandes farmacêuticas e seus tratamentos médicos e vacinas (obrigatórias) porque obviamente, a cura de doenças não são tão lucrativas quanto os tratamentos. “Se você curar o doente ele vai embora e não volta mais. Se você trata-lo, ele irá voltar pelo resto da vida para buscar mais remédios”. E afinal de contas, para que construir uma ponte nova, se reforma-la em caráter emergencial por toda a eternidade é um negócio muito mais lucrativo? Lucrativo para os bandidos, obviamente. O povo fica apenas com a conta para pagar. Uma exigência do governo que você elegeu.

Um povo moribundo e desesperado, aceita qualquer coisa. O pastor vende a salvação em troca de tudo que você tem, e você compra na fé e na esperança de que seja verdade. Um Paliativo passa a ter a importância da cura para um doente terminal, cujo o comprimido trás o alívio momentâneo da dor. Em situação de emergência você faz o que tiver que ser feito, e paga o que precisa ser pago. Se a ponte cair, os políticos não se elegem. Se o paciente morrer, a farmácia perde o cliente. O povo precisa acordar porque o ladrão esta na cozinha da sua casa, e foi você que o convidou para entrar!!!

O crime contra o povo Brasileiro segue a sombra da justiça que se recusa a processar e julgar autoridades públicas responsáveis pelo descaso da saúde além das milhares de mortes por ano causadas diretamente pela falta de atendimento e de um sistema de saúde adequado quebrando os direitos básicos previstos no art.196 da Constituição Federal de 1988.

Segundo o Ministério Público de Contas de SC para o G1, nos seus 30 anos de reformas, a ponte Hercílio Luz ja consumiu R$563.5 milhões de Reais dos cofres públicos. Com o mesmo valor, o governo do estado de Santa Catarina poderia ter construído três pontes estaiadas aos moldes da ponte de Laguna. O governo da Bela e “Santa” Catarina, também poderia ter construído oito hospitais completos de qualidade internacional, para atender uma população total de 320 mil habitantes, incluindo 1 ano dos custos de operação. Na China, foi inaugurada este mês a ponte mais alta do mundo com um custo total de $144 milhões de Dólares e três anos para ser concluída. Com o mesmo valor gasto para manter a ponte Hercílio Luz de pé e inutilizada nos últimos 30 anos, o governo de “Santa” Catarina poderia ter construído a mesma ponte Chinesa em três anos e ainda sobraria $37 milhões de Dólares para fazer a sua manutenção adequada por décadas. Os políticos de Santa Catarina são da mesma categoria dos políticos do resto do Brasil. São eles que deveriam estar superlotando nossas cadeias.

Apesar do crime contra o patrimônio histórico, Artístico e arquitetônico do município de Florianópolis (Decreto 637/92), ninguém até hoje foi responsabilizado, preso ou processado.