SOMOS TODOS VITIMAS DA VALE

Por: Michaell Lange,

Londres, 01/02/19 –

Quanto Vale uma vida na Vale? Vidas que para a Vale, não valem nada! Gigante pela própria Natureza, belo, forte, impávido colosso. Terra adorada, de vidas sem valor, vitimas descartáveis, de outro gigante sem pudor…

No Vale das barragens, a vida é troco, pobre, sem importância, desprezível, indiferente. A Vale, Vale tanto quanto a justiça injusta, tanto quanto um rio sem vida, tanto quanto a terra sem cor, tanto quanto um corpo sem vida. Mariana, Brumadinho. Quem será a próxima vitima do exterminador?

A vida é prisioneira da Vale. Rotulado, produto vivo, cuja a vida, tanto faz. Cercas econômicas que impossibilitam a fuga. Cercas mentais que impedem a compreensão da nossa própria existência. Somos todos vitimas da negligência da Vale…

Não são só pedras e barro. São vidas, que descem o morro com a lama da Vale. Leva embora nossos sonhos. Leva embora nossa história. Leva embora as vidas de quem permaneceu vivo. Somos todos vitimas da Vale…

Somos todos vitimas da lama da Vale. A mesma lama que transforma o verde em marrom. A mesma lama que mata um povo de sonho intenso e raio vívido. Deixa nossos Bosques com menos vida, nossos campos com menos flores. Lama que trás o caos. Caos que trás a lama. Somos todos vitimas da Vale…

Somos todos filhos deste solo, de mãe gentil, destruído pelas barragens da Vale. Feridas na terra. Onda de lama mortal. Furiosa a mãe, ja não mais tão gentil. Somos todos vitimas da Vale…

A Vale, que com o ferro fere, e com o ferro não é ferida. A Vale de ferro, que leva embora a riqueza do chão. Deixa para trás dor e destruição. Somos todos vitimas da Vale…

O heroísmo dos que buscam sinais vida. O trauma dos que encontram somente corpos sem vida. A perícia do piloto do helicóptero. O cansaço dos incansáveis homens e mulheres de uniforme. A esperança nos olhos de quem acredita na vida. O desespero das perdas irreparáveis. A alegria incontrolável do reencontro. A angustia de um país dividido, que sofre unido, que chora junto, uma dor coletiva. A inconsequência de quem tinha a responsabilidade de cuidar. A revolta com a injustiça. A desesperança nos olhos de um povo constantemente traído. Somos todos vitimas da Vale…

O Brasil é um país de muitas Vales. Somos todos vitimas das Vales. Somos todos vitimas da Vale. Até quando? Até quando, seremos vitimas da Vale???

 

 

 

 

 

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s