KEEP CALM AND CARRY ON MANCHESTER*

By: Michaell Lange,

London, 23/05/17 –

Mais uma vez o Reino Unido e o Ocidente, foram atacados por terroristas. Desta vez o alvo foi o show da cantora pop Ariana Grande na Arena Manchester que reuniu milhares de jovens, crianças e famílias. Um evento musical que simbolizava a liberdade, foi covardemente atacado por extremistas religiosos que usaram da oportunidade para massacrar vidas inocentes. Enquanto nossos políticos bombardeiam e massacram crianças e famílias inteiras no Oriente Médio, os extremistas destroem nossas crianças e nossas famílias por aqui. Duas formas de violência interligadas e totalmente injustificadas que merecem todo nosso desprezo.

As crianças são sempre as principais vitimas dessa barbarie, crianças inocentes incapazes de entender absurdos que os próprio adultos tem dificuldades de compreender. Este ataque chama atenção em particular por ter jovens e crianças como alvo principal. Mas, frente a tragédia, foram as atitudes de uma sociedade que abracei e me tornei parte integral, que me fizeram sorrir em meio a tanto sofrimento. Logo após a explosão da bomba que ocorreu no lado de fora da Arena Manchester após o termino do show, 22 pessoas incluindo crianças, haviam perdido suas vidas. Outras 59 pessoas ficaram feridas. Quase que imediatamente, a solidariedade e a gentileza, duas fortalezas da sociedade civil Britânica, entraram em ação. Hotéis da região colocaram suas estruturas a disposição de todas as vitimas e envolvidos no socorro. Ao invés de hospedes, funcionários passaram a atender pessoas feridas, confusas e dezenas de crianças que na confusão, se perderam dos pais. Água, comida, telefone e quartos, foram usados para pessoas tomarem banho e passarem a noite. Um lojista local distribuiu cartões telefônicos e recargas para celulares para pessoas que tentavam se comunicar com seus amigos e familiares. Um mendigo que dormia próximo ao evento e foi acordado pela bomba, correu para o local e iniciou o socorro das vitimas antes mesmo das equipes de resgate chegarem ao local. Taxistas de Manchester improvisaram nas janelas dos carros a frase “Free Taxi”, e trabalharam noite a dentro levando as pessoas para casa. Taxistas de Liverpool, cidade que fica acerca de 1 hora de Manchester, se dirigiram para o local e ofereceram-se para levar as pessoas de Liverpool que haviam viajado para Manchester para assistir ao show, de volta para casa. Médicos e enfermeiros que estavam de folga, se apresentaram voluntariamente aos hospitais da cidade, e pessoas fizeram filas no lado de fora dos hospitais para doarem sangue. Nada disso foi combinado, e muito menos convocado. As pessoas simplesmente reconheceram suas responsabilidades com a sociedade em que vivem e agiram de acordo com as responsabilidades e os princípios de uma sociedade civil. Todos tem suas responsabilidades do dia-a-dia, mas quando algo assim acontece, o dia-a-dia fica em segundo plano. A prioridade passa a ser reestabelecer a Paz e a ordem da sociedade ou seja, das pessoas que vivem a nossa volta. Essa é uma herança da guerra que os Britânicos souberam cultivar e valorizar. O mundo poderia reproduzi-las sem moderação!

É assim que funciona o que eu chamo de sociedade civil. Os Britânicos são, de modo geral, individualistas. Mas, quando uma tragédia acontece, as pessoas deixam suas diferenças sociais, econômicas e políticas de lado para formar uma grande família.  “Togetherness”, ou congregação, ou apenas união entre as pessoas, foi o que eu assisti durante toda a noite passada e todo o dia de hoje. Uma onda de solidariedade que se fosse multiplicada, não permitiria que nenhuma guerra jamais fosse iniciada. Aqui, o governo seguiu o povo. As campanhas eleitorais para as eleições gerais de 8 de Junho foram suspensas por tempo indeterminado, e os líderes dos partidos políticos uniram-se para condenar o ataque e expressar sua solidariedade com as vitimas desta ação deplorável.

É por isso que mesmo querendo voltar, vou ficando. É por isso que gostaria de ver o Brasil seguindo exemplos assim, para que politicos jamais tivessem o poder, e nem mesmo a audácia de tentar dividir o povo Brasileiro para beneficio próprio. Sejamos todos Britânicos, nem que seja por um único dia. Nenhuma forma de terrorismo, seja de extremista religiosos, ou de políticos Brasileiros, tem a menor chance de prevalecer ou existir, sob uma sociedade civil e gentil. Keep Calm and Carry on Manchester!

* Keep calm and carry on! ou, Mantenha a calma e siga em frente! foi uma frase usada para estampar um poster promovido pelo governo Britânico em 1939 em preparação para a segunda guerra mundial. O objetivo era elevar o moral da população durante os ataques Nazistas às principais cidades do país.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s