O BRASIL DIVIDIDO E A TERCEIRA VIA DE PENSAMENTO

Por:Michaell Lange.

Londres, 20/03/16 –

Assisto aqui de fora, com olhos atentos e consternados, ao agravamento da crise política e social que tomou conta do Brasil nas últimas semanas. Até mesmo a classe jurídica do país resolveu entrar na briga, mas ao invés de clarificação, trouxeram mais dúvidas e confusão sobre o que é legal e ilegal nas ações da justiça e do governo nos últimos dias. Uma coisa porém, é certa. O povo continua sendo massa de manobra nas mãos da mídia. No último artigo desse blog, salientei a importância do processo em que estamos vivendo e também o fato dos Brasileiros estarem abrindo seus olhos a respeito dos poderes de influencia que a mídia exerce sobre as pessoas. Mas não se pode subestimar o poder dominador dos principais meios de comunicação no Brasil e no mundo. Apesar da população Brasileira estar dividida em duas claras esferas políticas, a direita e a esquerda, uma terceira via de pensamento vem ganhando força nas ruas e nas redes sociais. Me refiro a um grupo cada vez maior de pessoas que não apoiam partidos e suas personalidades. Querem apenas que todos os culpados sejam investigados e julgados pelos possíveis crimes que cometeram. Eles também não esqueceram da importância de se promover uma profunda reforma política a nível nacional. Essa minoria, que ataca políticos de todos os lados, me parecem ser os mais lúcidos nesse mar de lama e confusão que vivemos nesse momento. Essa terceira via de pensamento, também me parece ser uma possível saída, ou o caminho da liberdade que poderá ajudar o Brasil a se recuperar dessa crise com mais inteligência e desenvoltura.

Infelizmente, os outros dois grupos formados por apoiadores de partidos políticos de esquerda e de direita, continuam representando a grande maioria dos Brasileiros nas ruas. Renunciar o partido que apoiamos  para apoiar uma terceira via de pensamento é um exercício extremamente difícil. É quase tão difícil quanto um torcedor de um time de futebol deixar de torcer pelo seu time do coração e passar a torcer por outro time. Nosso sentimento de apego é muito grande. Nos sentimos em casa, confortáveis, bem representados e seguros. Mas diferentemente do futebol, deixar de apoiar um partido de esquerda não nos faz necessariamente um defensor de um partido de direita e vice-versa. A terceira via de pensamento não muda seu modo de pensamento central ou seja, você não deixa de ser um seguidor das idéias da esquerda assim como você não deixa de apoiar as idéias da direita. O que muda é a sua visão de políticos que cometem crimes, sejam eles de que lado forem. Ser de esquerda não faz de você um PTista, assim como ser de direita não faz de você um PSDBista. É possível ser de direita ou de esquerda sem apoiar ou fazer parte de qualquer partido político. Na verdade, essa seria a posição ideal de uma pessoa com princípios democráticos. Essa posição política, tira dos líderes partidaristas o título de celebridades, algo que um partidarista normalmente carrega no sangue e é capaz de colocar até mesmo os interesses do seu próprio país e do seu povo em segundo plano. Particularmente, acredito que o única forma do povo Brasileiro vencer essa batalha, seria por meio da unificação dos esquerdistas e direitistas em prol de um bem comum, o Brasil. Para isso acontecer, um direitista teria que ser capaz de aceitar e trabalhar junto com um esquerdista e vice-versa. Muitas pessoas acharão que esse pensamento é algo utópico, mas não é. O que poderia ser um pensamento utópico seria esperar que um PTista fosse capaz de gostar de um PSDBista e vice-versa. A diferença é que o partidarismo é uma forma de fanatismo. Funciona como uma torcida organizada de um time de futebol onde todos os membros se comprometem a defenderem os interesses dos seus partidos (ou time de futebol), a qualquer custo. Os interesses do Brasil nesse caso, ficam em segundo plano. Mas um esquerdista e um direitista não partidaristas, não tem esse comprometimento que os prenderia aos interesses de um partido político. O mais importante para estas pessoas são as idéias ou seja, os esquerdistas defendem entre outras coisas, maiores direitos aos trabalhadores. Ja os direitistas, defendem entre outras coisas, menor interferência do governo em questões econômicas. O que os dois lados tem em comum são os interesses do Brasil como principal objetivo. Os dois querem ver o Brasil prosperar socialmente e economicamente. Mas quando alguém defende um partido político que representa suas idéias, fica praticamente impossível a cooperação de duas partes contrárias. Quando vejo Brasileiros brigando na rua, tenho a certeza de que a luta não é pelo Brasil, mas sim pela defesa do seu partido político. Brasileiro que defende o Brasil não entra em luta corporal com outros Brasileiros. Não importa a gravidade da provocação. Por isso, a crise política no Brasil hoje, não é pelo bem estar dos Brasileiros. O que vemos, é uma luta de partidos políticos pelo poder. Nem a democracia, nem os Brasileiros fazem parte dos interesses desta guerra. As únicas pessoas que não fazem parte desse grupo são as pessoas da terceira via de pensamento. Estas, são aquelas pessoas que nas manifestações, foram vistas protestando contra a presença de políticos, e também foram vistas tentando acalmar as confusões entre PTistas e PSDBistas. Foram estas pessoas que tinham em seus corações, os interesses do Brasil e não os interesses de partidos políticos. Estas pessoas sabem que estas brigas nas ruas não são de interesse do Brasil. Servem apenas aos interesses partidários e da mídia que vende mais jornal e notícias.

O Brasil que vejo daqui, é um Brasil manipulado, partidarista e vítima de manobras da mídia. A maior evidência disso é o foco do Brasileiro em derrubar o atual governo. Nesse processo, esquecemos por exemplo: do escândalo do veto da auditoria pública que o Brasileiro nem deu muita importância, mas como resultado, poderia ter triplicado os investimentos em educação, saúde e segurança. Esquecemos que o Congresso Nacional aprovou a doação de dinheiro de empresas para campanhas eleitorais, que é a legalização da lavagem de dinheiro público e centro dos atuais escândalos das empreiteiras e da Petrobras. Esquecemos da catástrofe em Mariana. Esquecemos dos 80 milhões de Reais que a Samarco doou para os principais partidos políticos do Brasil nas últimas eleições que beneficiaram o PT, PSDB e o PMDB principalmente. Esquecemos do escândalo do HSBC. Esquecemos do Massacre dos professores no Paraná. Dos estudantes em São Paulo. Da máfia da merenda em São Paulo. Das desocupações violentas e ilegais no Rio de Janeiro. Esquecemos das contas secretas na Suíça. Esquecemos das importantes reformas políticas que precisamos fazer para tornar o Brasil mais viável, transparente e democrático. Esquecemos do uso abusivo dos aviões oficiais para levar políticos para casa, com custos de até 180 mil reais por vôo. Esquecemos da tragédia do Zika vírus.  Esquecemos que a derrubada do governo, de forma legal ou ilegal, não mudará o atual sistema políticos que domina o Brasil e favorece todos os grandes partidos políticos que atuam no país hoje.

Nenhuma das grandes manifestações no Brasil dos últimos dias abordou os graves problemas e escândalos citados acima. Não havia faixas ou gritos de guerra para protestar contra os verdadeiros interesses que dizem respeito ao povo Brasileiro e anulam qualquer chance de desenvolvimento sócio/econômico do país. O que vimos, foram duas manifestações, uma contra, e outra a favor do governo federal. Temos todo o direito de protestar e reivindicar nossos direitos nas ruas, mas acredito que estamos mais uma vez, sendo vítimas do poder manipulador da mídia que consegue de forma espetacular, desviar nossa atenção para longe dos verdadeiros interesses do povo Brasileiro. Acabamos sendo de fato, massa de manobra para defender interesses de terceiros. Acredito que estamos sendo manipulados hoje, da mesma forma como a minha geração foi enganada no inicio dos anos 90, quando fomos as ruas para derrubar o primeiro governo eleito com voto direto. Lutamos em favor de interesses que na verdade, não eram coletivos e favoreciam apenas uma pequena parcela da sociedade Brasileira. Desta vez, mesmo com as vantagens das redes sociais e uma abertura na forma de pensar do Brasileiro, continuamos a ser vítimas de forças que não tem os interesses do Brasil como meta principal. É extremamente importante para nós Brasileiros, abrirmos nossos olhos e pensarmos com consciência e fora da “caixa”. A reflexão imparcial neste momento, pode nos salvar de mais uma página triste na história do Brasil. Ainda é possível darmos a volta e vencermos esta batalha pelo Brasil. Talvez, a terceira via de pensamento tenha a solução necessária para esta virada. Resta a nós, Brasileiros, resolvermos dar início ao exercício de pensar livremente pelo bem de todos os Brasileiros e não apenas pelo bem de quem esta do mesmo lado da rua. Devemos lembrar sempre que, o Brasil não é um partido político, o Brasil é a nossa casa. Seus moradores precisam defende-la com união, contra qualquer proposta que não tenha os interesses da nossa casa como objetivo principal. O bem estar dos Brasileiros tem que estar sempre acima de qualquer interesse partidário.

 

PROTESTOS DO DIA 13 DE MARÇO: UMA RÁPIDA ANÁLISE

Por: Michaell lange,

Londres, 14/03/16 –

Os protestos de ontem (13) deixaram um recado claro da insatisfação crescente de uma grande parcela do povo Brasileiro sobre os rumos que a política e a economia do país vem seguindo. É inegável que as manifestações deste Domingo, foram mais honestas e imparciais que as últimas manifestações mesmo com a participação de partidos de direita em suas organizações. Os pedidos de intervenção militar e outras idéias absurdas não foram vistas com a mesma frequência desta vez. As entrevistas e depoimentos colhidos nas ruas durante as manifestações, revelaram também um povo mais consciente e cauteloso em suas declarações. Parece que estamos de fato mais politizados. A desaprovação da presidente Dilma foi novamente, o alvo principal das criticas, mas Aécio Neves e Geraldo Alckmin não escaparam ilesos das criticas. Os dois políticos da direita, foram hostilizados no centro de São Paulo por manifestantes que claramente, não estavam apenas indignados com a Presidente, mas com todo o governo, incluindo partidos aliados e de oposição. A forma que encontrei para medir estas mudanças de comportamento dos manifestantes citadas acima, foi observando nas redes sociais, as narrativas apresentavas por observadores da esquerda ou apoiadores do governo, que estavam atentos para qualquer problema que pudesse ser explorado para diminuir a legitimidade das manifestações. Definitivamente, ontem não funcionou. Ao contrário das últimas manifestações promovida pela direita, onde ficou comprovado um grande número de casos classificados como demonstração de ódio, preconceito e discriminação, desta vez, houve dificuldade de se observar estes problemas. A foto que mais chamou atenção durante todo o dia de ontem, mostrava um casal branco acompanhado de uma baba negra empurrando o carrinho de bebe em direção a manifestação. A foto viralizou, mas foi isso. Nada comparado ás demonstrações de ódio das últimas edições do evento.

A presença invasora de políticos como Aécio Neves porém, denunciou a total falta de bom senso e desligamento com o mundo real e os problemas sociais que a corrupção governamental causam na vida dos Brasileiros todos os dias. Nem as recentes denuncias de corrupção e citações nas investigações da Lava Jato, além do escândalo da máfia das merendas escolares em São Paulo, foi capaz de impedir a tentativa de alguns políticos em capitalizar apoio político onde claramente não havia. Se infiltraram na marcha para se aproveitar da oportunidade fotográfica e tiveram a recepção merecida em São Paulo. A presença desta turma sim, infelizmente, comprometeu a credibilidade das Manifestações. Ninguém precisa de corruptos numa manifestação contra a corrupção. Em Brasilia, Bolsonaro e Malafaia fizeram discursos em carros de som e acabaram dando uma conotação partidária a uma manifestação amplamente apartidária. A presença de políticos em manifestações contra a corrupção e anti-governo é deplorável e deve ser desaprovada sempre. A Presença de Bolsonaro e Malafaia em Brasilia não beneficiaram os manifestantes, muito pelo contrário, eles tiraram parte da legitimidade de milhares de manifestantes que não foram às ruas para ouvir políticos falarem, mas para deixar claro que o governo por inteiro, esta sem crédito e o povo não esta mais disposto a aceitar esse tipo de comportamento de seus governantes. Estima-se que mais de 3 milhões de pessoas marcharam pelas ruas pacificamente por todo o Brasil, e mesmo os maiores esquerdistas devem reconhecer isso. O governo não pode ignorar as manifestações de ontem e precisa se pronunciar rapidamente sobre o que pretende fazer para fazer o país voltar a andar.

A grande questão no momento é: Qual deve ser o próximo passo? Sabemos que, desde 2013 o Brasil vem sendo palco de grandes manifestações, mas até agora não há um consenso geral sobre o que deve ser feito. A idéia do impeachment promovida por interesses políticos, ja não é mais tão aceita como uma solução concreta. Até agora, a própria oposição falhou em apresentar provas concretas que justifique um processo como esse. Trocar a Dilma por Michel Temer, Eduardo Cunha ou Renan Calheiros, me parece mais um tiro no próprio pé do que uma solução eficaz para os problemas Brasileiros nesse momento. O que tem faltado até esse momento em todas as manifestações, é uma proposta clara de solução. Demonstrar indignação por tudo que vem ocorrendo no governo a décadas não irá mudar muita coisa. É preciso apresentarmos exigências claras e detalhadas sobre as reformas que queremos ver acontecendo no sistema político Brasileiro. Falou-se muito em voto distrital e no modelo federativo Americano, mas estas idéias pararam de ser debatidas. Precisamos pensar agora sobre as mudanças reais que gostaríamos de ver acontecer no futuro e lutarmos para que sejam implementadas pelo governo. O povo ja conseguiu algumas vitórias sobre a falta de prestação de contas dos nossos representantes. Hoje eles estão mais expostos, estão sob maior pressão do que estavam acostumados no passado. Sabemos mais sobre o que fazem e quanto ainda desperdiçam dinheiro público. Mas é preciso muito mais do que isso. As mudanças precisam ser profundas e não apenas superficiais. Não basta investigar, é preciso julgar e condenar políticos corruptos de forma exemplar. Precisamos mudar nosso sistema político e a forma como elegemos nossos representantes. Precisamos acabar com os abusos e o uso indevido de verba pública. Eduardo Cunha por exemplo, usou aviões da FAB 71 vezes entre Janeiro e Setembro de 2015 para ir para a sua casa no Rio de Janeiro, com custo de R$130 mil reais por vôo. Isso deveria ser crime contra o estado e passivo de cassação e cadeia. Os Estados que produzem mais, também devem ter o direito de reter mais da sua produção para investimentos locais. O sistema de devolução de poderes, promovida no Reino Unido poderia ser uma boa idéia para o Brasil. Precisamos debater mais idéias e apresenta-las aos governantes junto com a exigência de que queremos mudar o atual sistema. Não basta fazermos manifestações. É preciso colocar em pratica, idéias e propostas para podermos exigir mudanças de fato.

As investigações da Lava Jato devem seguir em frente e apresentar resultados mais eficazes. O número de acusados e investigados continua sendo muito menor do que o número de julgamentos e condenações. É preciso investigar mais e de forma mais eficiente para que julgamentos possam ser iniciados e condenações possam ser aplicadas aos culpados. A Lava Jato também precisa recuperar o equilíbrio de suas investigações, não é possível que interesses políticos estejam infiltrados na aplicação da justiça a ponto de determinar quem deve ou não ser investigado. Aécio Neves, Eduardo Cunha, a máfia da merenda, o helicoca e o mensalão Tucano, precisam ser investigados com a mesma veemência com que outros acusados como Lula, vem sendo investigados. É preciso fazer uma limpeza geral em Brasilia para que os próximos governantes sintam a mudança ja no primeiro dia de trabalho. As manifestações deste Domingo, deram mais um recado ao governo. O Brasileiros esta mais ligado e pensando mais livremente. Mas precisamos agora, exigir mudanças concretas. Sem iniciarmos este debate, eles continuarão levando o povo em “banho maria” como vem sendo feito a anos. O Brasil deu uma grande demonstração ontem de que estamos mudando nosso modo de pensar sobre política e isso é crucial para o nosso futuro. Ainda falta unir as duas bases da população para que juntos, sejamos invencíveis e possamos, de uma vez por todas, colocar o país de volta no rumo do desenvolvimento econômico e social.

 

13 DE MARÇO: UM LADO POSITIVO E UM SONHO UTÓPICO

Por: Michaell Lange,

Londres, 11/03/16 –

Os dois artigos anteriores a esse focaram nos riscos que o Brasil tem enfrentado nesse período de extrema instabilidade na política nacional. Riscos estes que devem chegar ao seu ponto crítico neste final de semana (13), quando os dois lados da política Brasileira realizarão manifestações por todo o Brasil. O medo de todos que conhecem a história e as fragilidades do povo Brasileiro, é um possível conflito nas ruas que poderá dividir ainda mais o Brasil e que possa evoluir para uma guerra civil. Essa possibilidade é real e deve ser acompanhada com muito critério por todos os Brasileiros. Cidadãos brasileiros não podem entrar em guerra contra outros Brasileiros. Essa realidade não faz parte da natureza do nosso povo. Mas as possibilidades de um conflito interno são reais, por conta do alto nível de tensão, principalmente das partes radicais e também por conta de possíveis influências externas que procuram tirar vantagens desse momento frágil que vive a nossa democracia.

Mas apesar das tensões e dos riscos, o Brasil vive um momento histórico em vários sentidos que devem ser comemorados. Apesar da contínua onda de corrupção e injustiças, a política como tema de assuntos e debates, nunca foi discutida em escala tão larga quanto neste momento. Os Brasileiros, finalmente, estão começando a entender a importância da sua participação no debate político nacional. Os políticos Brasileiros, jamais foram tão cobrados, observados e expostos como agora. Basta um passo em falso de qualquer autoridade pública, para que as redes sociais se transformem em uma verdadeira Tsunami de denúncias e debates com participação de cidadãos Brasileiros e estrangeiros em todo o Brasil e ao redor do mundo. Hoje, não há limites para a informação. O Brasileiros participam de dentro do barco de pesca em alto mar, de dentro da cabine do caminhão, de dentro dos tratores nas lavouras e fazendas espalhadas pelo Brasil a fora. O Brasileiro nunca participou tanto das questões sociais do país como agora. Antes, a grande mídia era a nossa fonte de informação. Dependíamos dos jornais, das radios e dos telejornais para saber o que acontecia pelo Brasil. Essa dependência nos tornava vitimas fáceis das manipulações midiáticas que influenciavam nosso modo de pensar e agir. Hoje, a influência da grande mídia continua, mas a grande diferença é que agora, sabemos o que eles fazem e estamos começando a nos defender. Em 2016, a TV e o radio não são mais nossas fontes de informação. São eles, as grandes agencias de comunicação, que buscam nas redes sociais, as fontes para a sua programação de notícias. Deixamos de ser teleguiados para sermos fonte de notícia. Devemos muitas dessas mudanças as redes sociais. É claro que ainda estamos no início desse processo. Ainda há um longo caminho pela frente, mas esse caminho não tem volta. Estamos tomando posse das nossas opiniões e estamos discutindo nossos problemas abertamente com o Brasil inteiro. Os políticos ja não fazem suas sujeiras com a mesma tranquilidade e impunidade com que faziam anteriormente. Tudo é filmado, gravado e publicado nas redes sociais, sem cortes, sem edição, sem interesses de terceiros. O Brasileiro esta mudando sua atitude. Estamos nos organizando em canais independentes. Temos nossas próprias celebridades e nossos próprios canais independentes, e isso é muito bom para nossa democracia e para o futuro da sociedade Brasileira. Quem precisa da grande mídia? Temos tudo que precisamos nas redes sociais. De Tico Santa Cruz à Revoltados On Line, os Brasileiros tomam posse do país e dos seus problemas sociais. O equilíbrio e a legitimidade dos debates é decidido pelos próprios Brasileiros. O império dos grandes meios de comunicação nunca estiveram tão próximos do colapso e da exposição total. Minha grande dúvida ainda é: Será que o Brasileiro tem consciência dessa revolução? Será que o Brasileiro como indivíduo, tem noção do quão grandioso e fundamental tem sido sua participação nas redes sociais para o sucesso dessa revolução informativa e participativa que tomou conta do Brasil?

O que eu chamo de “o poder do clic”, é a capacidade que cada indivíduo tem de clicar no botão do seu computador ou smartphone e compartilhar uma idéia, uma informação ou uma denúncia, com milhões de pessoas ao redor do mundo em menos de 1 segundo. Ainda é preciso evoluir nosso senso crítico para não compartilharmos tanta informação falsa e fraudulenta, mas acredito que esse é um processo que precisa de tempo e ainda estamos apenas dando os primeiros passo. Por isso, é extremamente importante, que nós, Brasileiros, tenhamos consciência do que estamos fazendo e a importância que a nossa participação nas redes sociais pode ter nessa revolução informativa, política e social que estamos vivendo hoje. A linha de comunicação direta que as redes sociais nos proporciona é a grande arma dos Brasileiros contra as manipulações e interferências promovidas pelas grandes agencias de comunicação. Quando os Brasileiros se comunicam sem os intermediários televisivos por exemplo, os poderosos perdem o poder de manipulação e controle sobre as grandes massas. Mas é importante que tenhamos consciência do poder que nós temos, e o impacto da nossa participação como indivíduos e como povo Brasileiro, no processo político nacional. Não é a toa que as forças dominadoras, sejam elas partidárias, empresariais ou a própria mídia, tentam a todo custo e de todas as formas, dividir o povo Brasileiro e recuperar o poder hegemônico que eles exerciam no passado e que esta totalmente comprometido hoje. É vital que o Brasileiro tenha consciência do que é seu. O Brasil não é do governo. O Brasil não pertence ao PT, nem ao PSDB ou PMDB. O Brasil pertence a todos os Brasileiros, incluindo tudo o que ha em seu território. Aqueles que ocupavam o poder e ainda ocupam, tentam nos convencer do contrário. Mas, o voto do Brasileiro não elege proprietários. O voto dos Brasileiros elegem administradores públicos! Estes, eleitos democraticamente, ganham o direito de representação, mas esse direito não pode jamais, dar-lhes o poder de vender ou roubar aquilo que não lhes pertence. Nossos representantes não são nossos proprietários. Nossos representantes não são mais do que nossos meros funcionários. Como ousam se comportarem como nossos mestres? Como ousam dividir o povo Brasileiros em direita e esquerda? Somos um só povo e jamais devemos permitir que sejamos divididos e controlados!

Precisamos entender que o PT não é o partido que esta no poder. Como ousam prender PTistas corruptos incluindo o próprio Lula, e tentarem nos convencer de que o PT é o único partido no poder? O sistema político Brasileiro é dividido em três poderes. Ha o poder Legislativo, formado pelas duas câmaras federais de deputados e senadores, o poder executivo representado na figura do presidente, e o judiciário. O PT esta no poder do executivo que esta sujeito aos poderes Legislativos e judiciários. As duas câmaras são presididas por Eduardo Cunha e Renan Calheiros, opositores da Presidente. E o Judiciário, apesar de ser apontado pelo presidente da república, ainda esta sujeito as decisões das duas câmaras. Por tanto, não é o PT que esta no poder mas, o PT, o PSDB e o PMDB. O Brasileiro precisa ficar atento a essa realidade e entender rapidamente que o impasse político que vivemos hoje é uma luta por poder e não pelos interesses dos Brasileiros. Nenhum destes partidos merecem o apoio dos Brasileiros hoje porque todos eles são responsáveis por essa onda de corrupção e desgoverno que o Brasil esta vivendo. O meu sonho utópico, é ver os Brasileiros se comportarem no próximo dia 13 de março, como os Irlandeses e os Escoceses se comportaram no confronto promovido pelo império tirânico Inglês no filme “O Coração Valente”. Na cena do campo de batalha, o exército rebelde Escocês liderado por William Wallace, enfrenta o Rei Inglês que ordena o exército Irlandês a atacar os Escoceses na primeira linha de frente. O que o Rei Inglês não havia percebido é que os Escoceses e Irlandeses eram povos oprimidos pela monarquia Inglesa e no momento do confronto, no último segundo em que corriam para o enfrentamento e a luta corporal, os dois exércitos pararam e se uniram contra o grande opressor, que era na verdade a monarquia Inglesa. A cena do filme esta disponível no final deste artigo.

Assim como no Filme O Coração Valente, o povo Brasileiro é o grande oprimido pelo governo formado pela união das três principais “Monarquias” do país ou seja, PT, PSDB e PMDB, cada um com seu próprio “Rei”, mas todos eles oprimem um único povo, o povo Brasileiro. Os verdadeiros inimigos dos Brasileiros não são os outros Brasileiros, mas sim, nossos opressores que estão no poder. Na minha analogia, os defensores da oposição governamental, formada principalmente por PSDBistas, e os defensores do PT ou PTistas, fazem o papel de Escoceses e  Irlandeses. O PT, PSDB e PMDB fariam o papel do Rei opressor Inglês. Seria uma grande demonstração de poder se o povo Brasileiros pudesse se unir no dia 13 e mostrar para nossos opressores que não aceitamos ser divididos, porque acima de qualquer coisa, somos todos Brasileiros! Se isso acontecesse, a expressão nos rostos dos opressores seria a mesma expressão do Rei Inglês, uma expressão de derrotado. Assista ao video e encontre inspiração para unirmos o Brasil em prol de um único bem, o bem estar do povo Brasileiro.

Cena do Filme O Coração Valente: Que tal agirmos dessa forma no próximo dia 13?

 

 

 

UM APELO E UM ALERTA AO POVO BRASILEIRO

Por: Michaell Lange,

Londres, 09/03/16 –

 

Lembre-se de que absolutamente nada do que o Lula ou o Aécio falarem, pode valer mais do que a vida de um cidadão Brasileiro!

Acabo de assistir ao Documentário “O dia que durou 21 anos”. As similaridades entre a situação sócio-políticas pré-1964 e a situação sócio-políticas de hoje, são estarrecedoras. As similaridades na fragilidade da população Brasileira em ser facilmente influenciada e manipulada pela mídia, é idêntica às encontradas no período pré-1964. Nossa mentalidade parece não ter evoluído! Não nos libertamos das correntes mentais que historicamente mantém populações inteiras sob o domínio de quem quer que esteja no controle das comunicações. Continuamos preguiçosos e omissos no exercício da cidadania que é fundamental para a qualidade de qualquer democracia. Não investigamos e não questionamos o grande número de informações falsas ou fraudulentas que recebemos todos os dias via agências de comunicação e redes sociais. Compartilhamos noticias que nos é conveniente sem nos importarmos com a veracidade da informação. Somos bombardeados por informações distorcidas e compartilhamos as distorções com nossos amigos e familiares. Essa omissão é um crime contra a sociedade Brasileira e acabamos pagando um preço caro por nossa própria incapacidade de pensar. Estamos dispostos a receber informações e opiniões prontas e pré-editadas, como sendo verdades absolutas. Não temos o mínimo de vontade de se quer questionar o que estão nos dizendo. Parece-me que para o Brasileiro, a conveniência da informação é mais importante do que a sua veracidade. Isso é um absurdo inaceitável! Se queremos um país melhor para todos, é vital que o Brasileiro deixe de ser escravo mental. Precisamos deixar de seguir ordens e passarmos a pensar por conta própria. Nossa mentalidade é de fácil dominação e por isso, somos alvos de constantes ataques da esquerda e da direita política, pela busca do controle hegemônico da opinião pública. Aquele que controla a opinião pública, normalmente elege o presidente da república.

Somos extremamente previsíveis sobre o que compartilhamos na internet. É triste e irônico navegar pelas redes sociais diariamente em busca de informações confiáveis e se deparar com um verdadeiro mar de fraudes e mentiras compartilhado por pessoas que frequentemente criticam as manipulações da grande mídia. Assisto com certa desesperança, sempre as mesmas pessoas defendendo o PT e criticando o PSDB, e sempre as mesmas pessoas omitindo as denúncias contra o PSDB e criticando as denúncias contra o PT. Além disso, há pessoas que apoiam cegamente políticos fascistas sem perceberem que são alvos desse mesmo fascismo. São raras as pessoas que apresentam opinião própria e imparcial que por sinal, são pessoas que recebem a minha credibilidade quando compartilham informação. Todos os outros são previsíveis. Compartilham qualquer montagem com mensagens duvidosas, e infelizmente por isso, carecem de credibilidade.

Pessoalmente, não aceito opinião pronta de nenhum meio de comunicação. Existe uma diferença importantíssima entre opinião e informação. Jornalistas costumam promover diferentes formas de noticiar informação. O repórter, como o próprio nome sugere, é a pessoa que narra um acontecimento. Chamamos isso de reportagem porque o jornalista de fato, esta reportando algo que esta acontecendo. É muito parecido com um narrador de futebol por exemplo. Mas, como sabemos, a narração nem sempre é uma representação fiel das imagens que estamos assistindo. Existe também, uma outra aberração nas comunicações chamada de “formadores de opinião”. Formadores de opinião são, ao meu entender, uma afronta a capacidade intelectual de todos os cidadãos. É como se fossemos incapazes de formar nossa própria opinião e por isso, precisamos destas pessoas para pensar e criar opiniões em nosso nome. Decidem assim, como e o que devemos pensar sobre um determinado assunto. Francamente, formadores de opinões são na verdade, instrumentos de alienação intelectual em massa. Não acredite neles! Não troque sua capacidade de formar sua própria opinião por um produto que você não sabe quem fabricou e com qual propósito foi fabricado. A responsabilidade dos jornalistas é de reportar, informar, investigar e questionar tudo aquilo que esta sendo apresentado. Quem forma opinião é o ouvinte/leitor que com base no seu próprio senso critico, formará uma opinião a respeito daquilo que foi noticiado. O Brasileiro precisa ser mais ativo nas questões sociais e políticas do país. Temos a responsabilidade de pensar com liberdade, sem a influência dos meios de comunicação que controlam nossas decisões políticas. A superação dessa grande barreira é um dos principais obstáculos no caminho do desenvolvimento sócio-econômico Brasileiro.

Identificar o jornalismo predatório não é um problema difícil. Basta prestarmos atenção nas informações divulgadas por certos jornalistas e certos meios de comunicação. Se as informações são sempre direcionadas para um único partido ou político, desconfie. O jornalismo construtivo questiona, investiga, e é sempre imparcial. O jornalismo predatório esta sempre encontrando um meio de convence-lo de alguma coisa. O jornalismo construtivo não tem como objetivo convencer e sim, fazer o público pensar a respeito de um assunto. Pessoalmente, procuro não seguir entidades ou partidos. Prefiro apoiar boas idéias e boas atitudes sem me importar de onde venham. Esse posicionamento imparcial, independente e livre, incomoda muita gente porque é uma ameaça ao sistema estabelecido que beneficia quem esta no poder e não tem planos de sair.

Neste final de semana, mais precisamente dia 13, a capacidade dos Brasileiros de pensar livremente sera posto a prova. Se os Brasileiros entrarem em luta corporal contra outros Brasileiros por causa de opiniões políticas, o Brasil perderá uma batalha importante na manutenção da sua democracia. Os líderes partidários e os interesses de terceiros, serão os grandes vitoriosos. Quando o sangue Brasileiro manchar o asfalto, ali estará representado a derrota do nosso povo para o poder manipulador capaz de fazer o povo lutar contra o próprio povo. Se as manifestações transcorrerem civilizadamente sem violência, mesmo com as provocações dos extremistas que buscarão a guerra, o Brasil e o povo Brasileiro terminará o dia mais forte. Nossa democracia estará mais forte.  Mas, por tudo que tenho acompanhado nas redes sociais, minha consciência me leva a pensar que o Brasileiro não esta preparado para esse teste e por isso, acredito que a realização de duas manifestações com opiniões políticas contrárias no mesmo dia, é uma receita para uma tragédia. Talvez o próprio Brasileiro não tenha muita idéia dos interesses que estão em jogo aqui. Ha forças muito poderosas agindo contra o Brasil nesse momento e uma guerra entre Brasileiros seria o grande sinal de vitória para quem não tem nenhum interesse no bem estar do povo Brasileiro. Registro aqui, mais um apelo e mais um alerta ao povo Brasileiro para manter sua condição pacífica a todo custo no dia 13. Os interesses políticos e partidários não podem estar acima do bem estar do povo Brasileiro. lembre-se que absolutamente nada do que o Lula ou o Aécio falarem nos próximos dias, pode ter mais valor do que a vida de um cidadão Brasileiro.

Dia 13 De Março: Um Dia Para o Brasil Ter Muito Cuidado

Por: Michaell Lange,

Londres, 08/03/16 –

Escrevo este artigo com sentimento de nó na garganta e grande apreensão. Meu objetivo aqui não é de forma alguma, defender o PT ou o PSDB mas sim, fazer um alerta sobre as graves consequências que as manifestações marcadas para o próximo dia 13 de Março, podem trazer para o Brasil e para todos os Brasileiros. Mesmo morando em Londres e estando a mais de 8 mil quilômetros de distância do Brasil, meu coração e meus desejos são sempre de ver o Brasil melhor. Minha família, meus amigos, minha história e meus sonhos, estão todos no Brasil e por isso, me preocupo com esse momento que o nosso país esta vivendo. Talvez por estar longe, vendo o Brasil aqui de fora, seja possível para mim, observar com mais clareza e imparcialidade, a real gravidade deste momento. Confesso que desde Sexta Feira, sinto medo e angustia no peito por conta dos caminhos que o Brasil vem seguindo, e também por conta das atitudes de alguns líderes inescrupulosos que não medem consequências para proteger seus interesses que nem sempre são os mesmos interesses do povo Brasileiro. O meu alerta tem fundamentos históricos e serão apresentados aqui juntamente com um video documentário importantíssimo. Espero que todas as pessoas que tenham acesso possam ler e assistir ao video que estará disponível no final deste artigo. Se você não gosta de ler ou tem pouca paciência para leituras mais longas, por favor, siga direto para o video ja que o documentário publicado aqui é de extrema importância e demonstra claramente, os riscos que todos os Brasileiros estarão correndo no próximo dia 13 caso as manifestações a favor e contra o governo federal, entrem em confronto físico. Se isso acontecer, não será possível controlar a situação nem suas consequências. A policia será vista por ambos os lados como oponente e também acabará sendo atacada. Interesses internos e externos usarão todo o possível para maximizar seus ganhos com uma possível situação caótica no Brasil.

Se você esta pensando que este texto tem o objetivo de deixa-lo extremamente preocupado, você esta totalmente correto. O objetivo principal deste artigo é salientar os riscos eminentes e as consequências incalculáveis que um confronto corporal nas ruas do Brasil poderão acarretar para o futuro dos Brasileiros. Estamos acostumados a ver todos os dias nos noticiários e redes sociais, as terríveis consequências que uma guerra civil pode trazer a uma nação e sua população. Não queremos ver o Brasil vivendo o que os Sírios estão vivendo hoje, e não se engane, esse tipo de tragédia pode acontecer no Brasil sim! Somos tão vulneráveis quanto os Sírios. Temos muitos recursos naturais incluindo o pré-sal, o Nióbio e outros minérios, que são extremamente importantes para super-potências como a Russia, EUA e China, e eles farão o possível para controlar nossos recursos por bem ou por mal. Um país dividido é um prato cheio para eles. Os Brasileiros precisam tomar todos os cuidados para não serem usados como armamento descartável nas mãos dos nossos líderes. Nada, absolutamente nada, pode ser mais importante do que a o bem estar da população Brasileira. Absolutamente nada justificaria um confronto físico entre Brasileiros pelas ruas do Brasil. Não importa o que dizem os opositores. Não importa quem jogou a primeira pedra. Depois que um conflito civil tem inicio, o processo para por fim a ele é extremamente difícil. Por tanto, o melhor caminho será sempre evitar a luta corporal. Precisamos manter o debate no campo dos pensamentos e jamais aceitar provocações que levem um Brasileiro a lutar contra outro Brasileiro. Por mais que o depoimento à força do ex-presidente Lula na ultima Sexta Feira, conduzida pela Policia Federal, tenha sido ilegal ou mal intencionada, nada justifica o comportamento exaltado de muitos militantes da esquerda e da direita em frente a casa do ex-presidente. Não se faz justiça nas ruas. Justiça se faz na corte junto com as leis. As ruas podem e devem ser usadas para protestos, mas nunca como campo de batalha. Não ganhamos nada com isso. O Brasil não ganha nada com isso. As atitudes do ex-presidente Lula depois do seu depoimento na PF também foram lamentáveis e colabora para a escalada da tensão entre o povo Brasileiro. Ainda mais lamentável e possivelmente trágica, foi a decisão do PT de organizar uma manifestação a favor do governo no mesmo dia em que a manifestação da oposição será realizada. Essa é uma atitude extremamente irresponsável e que poderá se voltar contra o próprio PT caso haja perda de vidas nas ruas do Brasil no próximo dia 13. O PT tinha tudo para sair reforçado e com a moral elevada depois do que aconteceu na última Sexta Feira. Mas, uma manifestação no mesmo dia em que a oposição se manifestará, é uma clara provocação e uma demonstração de que as lideranças do PT estão dispostas a colocar a sociedade Brasileira em risco para garantir sua popularidade que sinceramente, não precisa ser posta a prova.

Em 2002, em Caracas, na Venezuela, duas grandes mobilizações populares tomaram as ruas da cidade no mesmo dia. Havia a intensão clara de ambos os lados de manterem a distância segura para evitar o confronto. Porém, as pessoas que foram as ruas naquele dia não imaginavam que os extremistas dos dois lados, tinham outros planos. Eles queriam o confronto corporal e colocaram propositalmente, as duas manifestações em rota de colisão. Tiros foram disparados e pessoas foram assassinadas nas ruas de Caracas. Naquele dia, os interesses de terceiros venceram mais uma batalha as custas do povo Venezuelano. O golpe militar havia sido aplicado com sucesso. A mídia e outras instituições usaram a oportunidade para derrubar o presidente da Venezuela e instalar um governo militar. Toda a ação tinha sido planejada dias antes das manifestações sem que o povo tivesse qualquer conhecimento. Na Venezuela em 2002, o povo foi usado como armamento descartável. Muitos inocentes foram mortos.

A situação no Brasil neste momento é preocupantemente semelhante a situação que a Venezuela viveu em 2002. Mesmo que no caso do Brasil, a culpa de realizar uma manifestação no mesmo dia da realização da manifestação da oposição, recaia sobre o PT, é difícil saber  exatamente o que os extremistas possam estar planejando nos bastidores. Tenho a convicção que milhares de Brasileiros de todas as esferas políticas, planejam fazer parte de uma manifestação pacífica e com as melhores das intenções. Muitos Brasileiros devem estar considerando levar seus filhos e suas famílias para as ruas no próximo dia 13 e viver uma experiência democrática e de liberdade de expressão. Mas, bastará um tiro, como aconteceu na Venezuela, para transformar um dia de manifestações democráticas e pacíficas, em uma zona de guerra total.

O documentário “A Guerra Contra a Democracia” do jornalista Australiano, John Pilger, mostra de forma sublime, como os interesses de instituições poderosas, como a mídia e outros governos, podem tirar proveito do Brasil no próximo dia 13. Promover a divisão do povo Brasileiro, é vital para garantir a supremacia dos interesses de terceiros às custas do povo Brasileiro. Ainda tenho a esperanças de que o PT irá entender que a manifestação da oposição ja estava marcada para o dia 13, e por isso mudará o dia da sua manifestação para evitar uma possível tragédia nas ruas do Brasil. Esta seria a decisão mais apropriada para o momento e certamente beneficiaria o PT. Caso as manifestações a favor e contrarias ao governo federal ocorram mesmo no próximo dia 13, só me resta então pedir as pessoas que tomem muito cuidado e respeitem os adversários e principalmente as possíveis provocações para iniciar uma guerra porque antes de sermos Petistas e PSDBistas, somos todos, Brasileiros!

O golpe militar da Venezuela em 2002 e a manipulação promovida pela mídia, esta demonstrada em detalhes neste documentário (legendado). A Guerra Conta A Democracia:

 

 

Momento Único Na Justiça Brasileira: Hora De Ser Patriota. Momento De Sermos Brasileiros De Verdade

Por: Michaell Lange,

Londres, 04/03/16 –

O Brasil vive um momento único nas questões que envolvem a justiça contra os grandes barões da política nacional. Mas, esse momento também revela uma questão extremamente bizarra com relação a forma com  que o povo Brasil esta reagindo a este fenômeno.

Os últimos acontecimentos que envolvem denúncias de corrupção e o envolvimento de políticos antes considerados intocáveis pela justiça Brasileira, tem gerado um comportamento no mínimo irônico no povo Brasileiro. É fato que não estamos acostumados a justiça. Não estamos acostumados a ver pessoas importantes serem presas ou chamadas a depor pela Polícia Federal. Justiça para nós Brasileiros, sempre foi mais um ato de fé e esperança do que um exercício real do artigo quinto da Constituição Federal que declara; “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”. Nosso instinto de sobrevivência na selva Brasil, nos priva de perceber as mudanças que nosso país vem sofrendo, com exceções das mudanças negativas é claro. Estas, não escapam aos nossos olhos e por uma razão justa. Nosso instinto é o de protestar contra a corrupção, por mais corruptos que possamos ser em todos os sentidos da palavra. Quando a justiça bate a nossa porta ou bate a porta em rede nacional, a reação do Brasileiro varia entre surpresa, revolta e profunda confusão mental, mas esta, é também uma reação justificável por não estarmos acostumados com isso. A divisão da população Brasileira promovida pelos grandes meios de comunicação e o intenso market político financiado por interesses externos e internos, nos causam cegueira para um momento tão sublime na história política Brasileira. Não me recordo de outro momento na história Brasileira em que o Presidente da Camara Federal e o Presidente mais popular do Brasil, dois políticos opositores, estivessem sendo julgados e investigados por crime de corrupção ao mesmo tempo.

Esqueçam um pouco a crise econômica e todas as dificuldades sociais que estamos vivendo nesse momento. Concentre-se por 1 ou 2 minutos no cenário da política nacional neste exato momento. Esqueça o partido e o político que você gosta ou defende, e seja apenas por um momento, um Brasileiro de verdade. Num momento em que o presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, esta sendo julgado no supremo tribunal federal, por lavagem de dinheiro público, contas secretas na Suíça além de outros crimes de corrupção, e o ex-Presidente Lula é levado pela Polícia Federal para depor sobre acusações e evidências de crimes de corrupção que ele teria participado, o povo Brasileiro deveria esta nas ruas comemorando algo que provavelmente nunca tivemos, justiça contra os grandes! Ao invés disso, brigamos entre nós porque a justiça esta fazendo seu papel e cumprindo sua responsabilidade com a nossa Carta Magna, nossa Constituição Federal. O que nos torna extremistas, não é apenas o modo como pensamos, mas também nossa atitude perante ações que nos atingem e desmentem muitas de nossas crenças. O Cunha pode ser um Gênio e uma das pessoas mais inteligentes do mundo aos olhos do Malafaia. O Lula pode ser “O CARA!” aos olhos do Obama, e um velhinho super simpático aos olhos dos Europeus, ou o melhor presidente do mundo aos olhos dos Petistas. Mas o artigo quinto da nossa Constituição Federal é claro ao determinar que ninguém, indiferente do seu status social ou poder econômico, esta acima da Lei. “TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI, SEM DISTINÇÃO DE QUALQUER NATUREZA“. Este artigo é tão forte e determinante para uma sociedade que busca por justiça, que se Deus realmente fosse Brasileiro, ele mesmo estaria incluso nesta cláusula e não poderia gozar de direitos e privilégios que não fossem os mesmos desfrutados por todos os Brasileiros.

Os Brasileiros deveriam estar unidos e comemorando um momento único na história do nosso país, assim como estamos sempre unidos na hora de pular carnaval, na hora de defender a seleção, ou seu time do coração. Somos todos Capitalistas, Comunistas, Socialistas, trabalhadores, evangélicos, Católicos, Muçulmanos e acima de tudo, Brasileiros! A justiça é um bem raro no Brasil e deve ser comemorado sempre que for exercida. O Brasil esta assistindo a um fenômeno que deveria nos fazer orgulhosos, pois agrada os dois lados da política Brasileira. Eduardo Cunha por um lado, sendo Julgado por crime de corrupção. Por outro lado, Lula sendo levado pela Policia federal para depor, também por acusações de crime de corrupção. O que falta para o Brasileiro finalmente acreditar que é possível tornar o artigo quinto da nossa Constituição Federal, um exercício real na sociedade Brasileira? Que tipo de loucura levaria o Brasileiro a fazer exatamente o contrário e lutar contra a Polícia Federal e contra o STF por estarem fazendo exatamente aquilo que o povo Brasileiro sempre quis ver acontecer? Precisamos entender que a justiça não pode agradar apenas um lado da moeda. O PT pode ter todos os defeitos, mas devemos reconhecer que os primeiros a serem presos pela Justiça, foram barões da corrupção e membros da elite do próprio partido que se encontra no poder.

O Brasileiro deve comemorar este momento e protestar apenas em favor da Polícia Federal por nunca ter apresentado um trabalho tão significante na história dos intocáveis da política nacional Brasileira. Vamos deixar a polícia trabalhar em Paz! Vamos deixar a polícia fazer seu trabalho da melhor maneira possível. Os extremistas dos dois lados, Petistas e PSDBistas, devem parar por um instante e pensar sobre suas atitudes e esperar pelo fim das investigações antes de expressarem suas opiniões. Nesse momento em que os Reis estão sendo investigados, o papel do povo é acompanhar e comemorar tamanha proeza. Nesse momento não vale a pena defender o Cunha ou o Lula. O que vale nesse momento é defender o Brasil e todos os Brasileiros que estão morrendo nas filas e corredores dos hospitais de Norte a Sul do país, e nas filas para obterem tratamentos de doenças graves como a AIDS e o Cancer, que como o Deputado Romário denunciou ontem, estão apodrecendo nos depósitos do SUS. Devemos defender nesse momento, as crianças sem uma sala de aula descente, os professores sem salários, a polícia mal preparada, os aposentados abandonados. Não defendam estes barões. Defendam o nosso povo que sofre a violência diária e o futuro incerto. Defendam nosso direito de viver uma vida digna. Deixem que os Lulas e Cunhas, sejam defendidos por seus advogados na corte suprema e sobre os olhos atentos do povo Brasileiro que não mais deve agir como ovelhas cegas rumo aos corredores dos abatedouros. E se a justiça assim decidir, que eles paguem pelos crimes que cometeram. Este não é o momento de ser partidarista, este é o momento de sermos todos, apenas Brasileiros com muito orgulho e com muito amor!

Veja abaixo um povo confuso, não acostumado com a justiça: