Sera Que Realmente Somos Brasileiros Com Muito Orgulho e Com Muito Amor?

By: Michaell Lange,

London, 15/12/15 –

Uma analise rápida sobre a atual situação da sociedade Brasileira revela um povo doente, triste, sofrido e perseguido. Mas essa perseguição e estes ataques, ao contrario do que vem sofrendo o Oriente Médio, não são oriundos de países estrangeiros e historicamente imperialistas como o Reino Unido, França e EUA. O Brasil e o povo Brasileiro sofre um ataque de dentro para fora, um ataque contra si próprio. Um ciclo autodestrutivo que parece não ter fim. Alguns analistas políticos falam em risco de guerra civil, e esse risco não é fictício, ele existe, mas vivemos ja a algum tempo uma guerra não declarada porque seria complicado defini-la, pois ao que parece, estamos todos lutando contra todos e todos unidos contra o país que todos se declaram amar, mas não amam. A verdade é que nós, Brasileiros, não amamos ninguém se não a si próprios e por isso, não precisamos de inimigos externos, somos nossos piores inimigos.

A sociedade Brasileira segue a mesma estrutura, deficiente em partes, encontrada na grande maioria das sociedades democráticas existentes hoje ao redor do mundo. Podemos dividir essa estrutura em algumas partes principais que deveriam ter a função única e exclusiva de servir e garantir o desenvolvimento e o bem estar dos habitantes da nossa sociedade. Nela encontram-se as duas instituições principais, o povo e o governo. O governo se subdivide em outras várias instituições que deveriam ser sociais, mas infelizmente são apenas sociais no papel. A policia é uma instituição importante. O sistema de educação e saúde são outras duas instituições fundamentais dentro de uma sociedade democrática. O povo é, ao menos no papel, o verdadeiro dono de tudo, tanto do governo, quanto dos poderes e de tudo que existe no território nacional e se compromete a cumprir suas responsabilidades e obrigações para que todo restante da estrutura social possa servi-lo da melhor forma possível. Mas no Brasil, como sabemos, nada disso funciona.

O Brasileiro esta nas mãos dessa gente que se dizem autoridades, mas não são. Autoridades respeitam as Leis, lideram pelo exemplo, conhecem seu papel social e suas responsabilidades com a sociedade e seus cidadãos. A PM, o Regime Militar, não representa estes valores. De fato, a PM é o inverso, é tudo aquilo que deveria ter acabado em 1985 e não acabou. O povão, aqui representando uma subdivisão da população, composta por pobres e negros, é refém destas instituições, salvo aqueles que conseguem se vestir bem e disfarçar-se de “cidadão de bem”, ou aquilo que é sub-entendido por “cidadão de bem”, porque esse conceito é apenas mais um dos vários conceitos errados que temos como certo em nossa sociedade. Essa camuflagem (da boa vestimenta), confunde a policia, porque se enquadra na definição militar de “cidadãos de bem” ou seja, todas aquelas pessoas que não sejam pobres e de cor, caso contrário estarão vulneráveis aos abusos dos bandidos, incluindo os fardados, engravatados e “togados”. O governo, que deveria ser o grande soldado protetor do povo e da nação, se divide em grupos que merecem mais serem chamados de milícias do que qualquer outro substantivo honroso e nobre. São exatamente o contrário disso. Desonrados e imorais, envergonham a todos internacionalmente. Nos roubam, nos enganam, nos exploram, nos limitam a capacidade do desenvolvimento humano e econômico e nos mantém sob a vigília atenta e inescrupulosa da tropa de choque. Ai de quem reclamar! Nos hospitais, a falta de tudo. Nas escolas, a ausência da sabedoria. Nas ruas, a ameaça e o medo. E a Tropa de choque sempre atenta a qualquer sinal de rebeldia.

O povo, se torna vítima de si mesmo. O cidadão comum, não consegue passar pela Polícia Militar. Os autoentitulados cidadãos de bem, com maior poder aquisitivo, protestam de forma inteligente em favor da democracia, batendo panelas nas janelas de seus apartamentos de luxo pedindo a saída de um governo democraticamente eleito. No topo desse movimento democrático anti-democracia, esta um militar democraticamente eleito que faz parte de uma instituição responsável por duas décadas de ditadura. Tem um lema populista, “bandido bom é bandido morto”, mas é afiliado a um dos partidos políticos mais corruptos do Brasil e apoia cegamente um bandido que esconde dinheiro público roubado em contas secretas na Suíça. Dizem querer seu país de volta, que ironicamente é aquele criado pelo mesmo partido que esta no governo e cuja o desenvolvimento record do país deixou ricos e pobres satisfeitos por mais de 10 anos. Mas, nem tudo esta errado nos protestos dos “cidadãos de Bem”. A presidente entrou para a história como a mais incompetente de todos os presidentes da história Brasileira. Demonstrou e continua demonstrando total incapacidade de controlar a fúria e a ganância de poder da oposição. Foi e continua sendo incapaz de negociar acordos com o Congresso Nacional, (que por sinal é presidido por um bandido, que segundo o deputado militar deveria estar morto), para fazer o país voltar a caminhar. É incapaz de liderar as instituições do governo para cumprirem suas responsabilidades com a sociedade, e para piorar sua situação ainda faz parte de um partido político dominado por corruptos e bandidos tão perigosos quanto os partidos que tentam lhe tomar o poder.

O grande fator em comum entre todos os envolvidos nesta sociedade, seja o cidadão, as instituições, e o governo, é um só. Todos, sem exceção, são Brasileiros, nascidos e criados no território nacional. Todos, eu, você e eles, declaram amor incondicional a patria, a nação, ao país ou seja la como queiram chamar esse pedaço gigantesco de terra chamado Brasil. É impossível amar algo sem desejar o bem. Observando aqui de fora o que menos se vê é amor. O que mais se vê é interesse próprio numa terra sem dono e sem Lei. A grande verdade é que o Brasileiro não ama o Brasil. O Brasileiro ama a si próprio e ninguém mais. Adotamos um nacionalismo tolo que arruma a casa para receber a visita de fora, mas não se importa em viver no lixeiro. Quem ama cuida, respeita, se importa, colabora, faz parte, melhora, quer ver bem, quer ver feliz, não explora, não suja, não rouba, não engana, é justo, não é violento, é serio, é honesto. Será que nós Brasileiros realmente amamos o Brasil? Será que o policial pensa no bem do país quando agride o estudante, o professor, o trabalhador? Será que o político ama o Brasil quando negocia propina, desvio de dinheiro público, facilitações para amigos e parentes? Será que o cidadão ama o Brasil quando joga lixo nas ruas, quando agride física e verbalmente outro Brasileiro? Será que amamos o Brasil quando vendemos o voto, quando promovemos o racismo, a intolerância e a discriminação contra nossos próprios conterrâneos? Será que amamos o Brasil quando furamos a fila, quando damos o troco errado, quando não cedemos nosso lugar para alguém que precise mais do a gente? Afinal de contas, o que é o Brasil que você diz amar? Somente os verdadeiros Brasileiros saberão responder estas perguntas, mas será que você é um deles? Será que realmente somos Brasileiros, com muito orgulho e muito amor???

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s