Proposta de Financiamento de Empresas Privadas nas Campanhas Eleitorais e o Golpe Contra a Democracia

Por: Michaell Lange.

London, 30/05/15

Os Brasileiros sofreram esta semana um golpe que a grande maioria dos Brasileiros não faz idéia das consequências. Na Terça feira (26) uma proposta que pretendia tornar constitucional o financiamento de empresas privadas a campanhas políticas eleitorais, colocada para votação na Camara dos Deputados foi rejeitada por não ter alcançado o numero mínimo de 308 votos a favor para que seja possível mudar a constituição. Porém, numa manobra política que vai muito além da compreensão dos eleitores Brasileiros, o presidente da Camara Eduardo Cunha do PMDB do RJ, conseguiu fazer dois milagres em menos de 24hs. Além de conseguir colocar a mesma proposta em votação menos de um dia depois da mesma ter sido rejeitada, Eduardo Cunha conseguiu aprova-la com 330 votos a favor e 141 contra. O que fez 66 deputados mudarem de idéia (no dia anterior apenas 264 haviam votado a favor) da noite para o dia é um grande mistério. Na proposta rejeitada no dia 26, empresas privadas poderiam financiar a campanha política dos candidatos, e na proposta aprovada no dia seguinte, empresas privadas podem financiar apenas partidos politicos ao invés de financiar candidatos, o que de fato não faz diferença nenhuma já que o dinheiro dos partidos sera inevitavelmente, usado no financiamento das campanhas eleitorais dos seus candidatos.

A falta de ética e seriedade em colocar uma proposta em votação um dia depois da mesma ter sido rejeitada não é em si algo surpreendente, muito menos a subta mudança de posição dos deputados, afinal de contas todos nós sabemos do que eles são capazes. Mas esta manobra política que aprovou um projeto que havia sido rejeitado no dia anterior, tem algo de novo e diabólico na já conhecida capacidade de destruição dos políticos Brasileiros. Usar a tão esperada e vital proposta da reforma política Brasileira, que deveria entre outras coisas, melhorar os meios pelos quais os candidatos são eleitos, além da forma como o Brasil é governado, para passar um projeto que literalmente privatiza as eleições governamentais do Brasil, foi um golpe tão destruidor da democracia Brasileira quanto foi o golpe militar de 64. A partir de agora as eleições governamentais estão constitucionalmente a venda para quem pagar mais. A partir de agora, empresas multinacionais irão se reunir numa sala de reuniões em Nova York, Moscou, Londres ou Pequim, para decidir quem deve vencer as eleições no Brasil. Já os partidos politicos Brasileiros irão priorizar uma proposta de campanha sedutora que agrade os interesses das multinacionais ao invés de agradar o eleitor. A partir de agora, o governo Brasileiro sera o representante oficial de empresas multinacionais no Brasil e não mais o representante do povo Brasileiro, e isso esta sendo aprovado como Lei na Constituição Federal.

O povo continuara votando como sempre votou ou seja, em quem fizer a campanha mais sedutora. Para isso, não faltara financiamentos de empresas estrangeiras e até mesmo governos estrangeiros com interesses no Brasil com financiamentos indiretos feitos através de grandes empresas que visarão os partidos politicos com os maiores potenciais para defender seus interesses no mercado Brasileiro. O povo ficara em segundo plano. E mesmo que hoje o povo já esteja em segundo plano, agora eles estão transformando isso em Lei. Os partidos politicos Brasileiros estarão livres para receber milhões de Dólares de empresas multinacionais em troca de favores futuros, indiferentes se estes favores irão ou não beneficiar o povo Brasileiro. Uma vez que um partido politico seja financiado pela Coca Cola, Nike, Shell, ou Texaco, o partido eleito tera que ouvir as vontades de seus financiadores, afinal de contas o que levaria uma empresa a financiar um partido politico se não os interesses da empresa em ter no poder um partido politico que facilite seus interesses no Brasil? O maior problema é que o Brasileiro infelizmente, não tem noção do que esta acontecendo em Brasilia e não sabe o que fazer. tanto os movimentos pelo impeachment da presidente Dilma quanto os movimentos contra a corrupção entre outros tantos como as greves dos professores, estão totalmente fora da maior prioridade do momento. O Brasil deveria estar unido nesse momento pela busca da reforma política brasileira. Sem ela, todo o restante esta comprometido e condenado a continuar como sempre foi. Mesmo assim, cabe a pergunta: Sera que o Brasileiro sabe quais as mudanças que precisam ser realizadas no sistema político do Brasil?

O Brasileiro precisa entender de forma urgente que as pessoas que estão fazendo a tal reforma política são as mesmas que não tem nenhum interesse em reformar o sistema político Brasileiro. Nenhum político de Brasilia ira votar a favor de uma reforma que coloque em risco a sua própria reeleição. isso só ira acontecer se o povo se unir como se uniu em 2013 durante a copa das confederações e exija, com os pés no telhado do congresso, que as propostas como o voto distrital e o fim das legendas eleitorais sejam votadas e aprovadas com urgência. Sem a pressão do povo nas ruas, os políticos de Brasilia continuarão vendendo o Brasil a quem pagar mais, e o povo vai junto como se fosse um brinde. O Brasileiro precisa acordar para o que esta acontecendo em Brasilia. Os Deputados, Senadores e a presidente só irão trabalhar quando o povo passar o dia com os pés no telhado do congresso nacional. Enquanto isso não acontecer corremos um sério risco de sermos vendidos como num pacote promocional do tipo pague 1 leve 2.

One thought on “Proposta de Financiamento de Empresas Privadas nas Campanhas Eleitorais e o Golpe Contra a Democracia

  1. Michael, eu acredito que os limites impostos pela nossa leis aos financiamentos de campanha são as maiores causas dos descalabros da corrupção, uma vez que os partidos se capitalizam através da distribuição dos cargos das estatais em busca de propinas e comissões,que enriquecem os políticos e financiam as legendas. O financiamento privado pode melhorar isso. Mas é preciso resolver o problema da representatividade. Os políticos perderam completamente a noção do que é isso! Essa semana eu fiquei embasbacado com o descaso nas redes sociais com a reforma política. Mais uma vez a coisa acontece sob uma cortina de fumaça, que foi as prisões durante as eleições na Fifa. Havia um item no projeto da reforma política sobre voto distrital, do qual pouco se falou. Nós temos o pior parlamento em décadas. Conservador, tacanha, arrogante e absolutamente descompromissado com a causa nacional, afinal somente 6% deles foram legitimados pelo voto. O resto vem na esteira dos arranjos matemáticos, perpetuando essa velharia que tristemente não se comove nem com a matança sistemática dos nossos jovens.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s