Governos Totalitários no Poder em Quase Todo o Mundo

Por: Michaell Lange

Londres, 23/11/14

Governos ao redor do mundo, e de todas as asas políticas, de esquerda, direita, centro, republicanos, Democratas, Conservadores, Liberais, Comunistas e Socialistas, se transformaram em regimes totalitários. O sistema seguido é muito parecido no mundo inteiro. Onde há Democracia há eleições onde o povo assina um cheque em branco e pouco pode fazer depois disso para participar das decisões políticas dos próximos 4 ou 5 anos. Políticas publicas são determinadas sem os devidos estudos e sem uma consulta popular correta e frequente. Crimes contra a Constituição Federal são cometidos por governos em quase todo o mundo sem que ninguém possa ser responsabilizado por isso. No município de Bombinhas em Santa Catarina, por exemplo, uma Lei que pretendia cobrar pedágio dos visitantes, como se os visitantes fossem alienígenas e não cidadãos do Brasil, chegou a ser aprovada e câmeras foram instaladas antes que o Ministério Publico tivesse considerado a cobrança inconstitucional. Oras, estava claro que cobrar de um cidadão Brasileiro para visitar uma cidade publica fere seus direitos mais básicos de cidadão afinal de contas, Bombinhas não pertence a seus habitantes, Bombinhas pertence aos Brasileiros, assim como Santa Catarina não pertence aos Catarinenses e sim a todos os Brasileiros e assim por diante. A Lei, que foi aprovada na marra, e sem o devido estudo obviamente, foi barrada por uma liminar judicial, mas já vinha sendo considerada por vários outros municípios da região e mostra um pouco do totalitarismo governamental vigente em quase todos os lugares e países.

No Reino Unido a situação chega a ser muito mais criminosa. Ou como deveria ser chamado um governo que fecha Hospitais, Postos de Saúde, Emergências e Postos do corpo de Bombeiros para minimizar os gastos públicos e ao mesmo tempo da abono fiscal de 100 bilhões de Libras ( R$350 Bilhões de Reais) a corporações multinacionais que nem pagam impostos no pais? Não deveria ser considerado crime um governo que diretamente põe a população em risco fechando hospitais e postos do corpo de bombeiros? Ja a oposição do Reino Unido veio com uma ideia ainda mais brilhante. Se forem eleitos em 2015, o Labour Party ira implantar um imposto sobre mansões. Isso mesmo, todas as casas com preço de mercado acima de £2 milhões de Libras terá de pagar um imposto anual de £10 mil Libras para o financiamento do NHS, o sistema único de saúde Britânico. Mas, quem deu o direito a um governo de criar um imposto a ser cobrado a apenas uma parcela da sociedade e sobre o bem privado mais importante da sociedade, a casa onde a sua família mora? Além disso, milhares de  Britânicos da classe trabalhadora, sobre tudo de Londres, que compraram suas casas a 30 anos atras por 250 mil Libras, hoje tem valor de mercado acima de 2 milhões e terão de pagar 10 mil Libras de imposto anual. A maioria será obrigado a vender a casa onde gerações da mesma família viveram para comprar algo mais barato e fugir dessa imposição criminosa proposta pelo partido da oposição. Não há fuga do totalitarismo parece-me.

No Brasil temos o IPTU. Um imposto cobrado sobre a sua residência, sobre o seu castelo seja ele do tamanho que for, humilde ou extravagante. Uma taxa cujo o nome resume a ideia totalitária que os governos adotaram para cobranças indevidas dos donos do país, o imposto. Cobrança indevida “imposta” por governos totalitários sobre os verdadeiros donos das terras sobre a ameaça de prisão. Na Bolivia no inicio dos anos 2000, o governo foi forçado a privatizar as estatais do país em troca da renegociação da divida nacional com o outro grupo criminoso, o FMI. Na época, um consórcio Americano comprou a empresa de agua nacional e o contrato da única fornecedora de agua do país previa processo e pena de prisão a quem não pagasse ou fizesse captação de agua de outras formas incluindo a captação de agua da chuva. Isso mesmo, a captação de agua da chuva era crime na Bolivia até que o povo foi as ruas e derrubou a empresa e o governo.

Devo dizer que há sim impostos justos a serem cobrados de forma razoável e que beneficie a toda a população e não apenas uma parcela dela como impostos para a construção e manutenção de escolas e hospitais. Afinal de contas, vivemos em sociedade, uma sociedade onde todo mundo é sócio com direitos e obrigações. Cabe aos sócios de cada sociedade decidir quais são os impostos a serem cobrados, quando e como devem ser cobrados. Não é possível tolerar que governos totalitários façam de seus sócios escravos sem que o correto beneficio seja repassado no devido valor e qualidade de serviços. Cabe aos governos fazerem as devidas consultas publicas e não decidirem com poder divino tudo aquilo que eles acham ser devido apenas porque foram eleitos. Afinal de contas, ser eleito lhes da o direito de representação mas não da o direito de posse a ninguém.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s